ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  04    CAMPO GRANDE 20º

Comportamento

Novo horário espanta preguiça e eleva número de "atletas de fim de tarde"

Por Filipe Prado | 09/11/2013 10:03
Muitas pessoas começaram a praticar alguma atividade física após a troca de horário (Foto: Cléber Géllio)
Muitas pessoas começaram a praticar alguma atividade física após a troca de horário (Foto: Cléber Géllio)

O número de “atletas de fim de tarde” aumentou na Capital após o Horário de Verão. Desde o dia 20 de outubro o Mato Grosso do Sul “ganhou” uma hora há mais de sol, no final da tarde, e muitos moradores decidiram aposentar o sedentarismo.

Por conta do novo horário, muitas pessoas se animam a praticar atividades físicas após o expediente do trabalho. Hilário Juliano Almeida, 33 anos, caminha há dois meses, e um dos motivos da atividade física foi a troca de horário. “A gente sai do trabalho e vem caminhar, com o tempo, com sol aumentou, ficou melhor para caminhar”, afirmou.

Na Orla Morena, Marciel Furna, 27, já caminha há algum tempo, mas também ficou mais disposto depois que o Horário de Verão entrou em vigor. “É muito bom, pois ganhamos uma hora a mais de sol. Dá para aproveitar mais”.

Marcos Sandoval Leonardo, 54, está aproveitando os dias de folga para entrar em forma. Ele comenta que este horário faz com que as pessoas tenham mais disposição para as atividades físicas. “Nós chegamos em casa e ainda está claro, então não ficamos com aquele sono”, relata.

Para quem caminha na Praça Esportiva Belmar Fidalgo, o horário ajudou para quem sai do trabalho e vai praticar a caminhada. “Incentiva muito. Ficamos com menos preguiça, quando chegamos do trabalho”, comenta Andressa Espíndola Moraes, 28.

Há também aqueles que até dizem que o horário os obriga a praticar alguma atividade. Como Maria Cristina Campaner, 45. “Você chega em casa e ainda está claro, então isso nos obriga a praticar alguma atividade, então muitos escolhem a prática de esportes”, explica.

Muitos saem do trabalho e vão direto praticar a caminhada (Foto: Cleber Géllio)
Muitos saem do trabalho e vão direto praticar a caminhada (Foto: Cleber Géllio)
Nos siga no Google Notícias