A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019

09/11/2019 08:02

Victor passou a vida auxiliando na escolta, mas tumor o obrigou parar

Tratado como “policial”, rottweiler de 12 anos mora na Derf e precisa de doações para custos de cirurgia

Danielle Valentim
Cachorro em exames. Cachorro em exames.

Victor é um rottweiler de 12 anos, que passou a vida atuando nos corredores e escoltas da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos). Nos últimos meses, a carreira de cão policial parou devido ao tratamento contra um tumor na coluna. Uma campanha foi iniciada para arrecadar verba para sua cirurgia.

Quando Victor começou a apresentar sintomas de que estava doente, foi levado para consulta em médico veterinário. Exames apontaram para tumor.

A dívida em uma clínica particular já ultrapassa os R$ 4 mil e mesmo em alta hospitalar, o animal deverá passar por uma cirurgia. Por conta disto, os policiais estão em campanha para quitar o saldo devedor e bancar os custos que virão.

O titular da Derf, o delegado Reginaldo Salomão explica que Victor chegou à unidade ainda filhote, trazido pelo ex-titular, o delegado Roberval Maurício Cardoso.

Antes de descobrir o tumor. Antes de descobrir o tumor.

Foi no dia a dia, que Victor aprender a ser um cão policial e passou a auxiliar na escolta de presos.
“Pelos corredores trabalhava como um guardião das salas dos investigadores e escrivães sempre de olho em quem não era da delegacia se aproximando. Ele sempre se impunha na frente impedindo aproximação sem ter autorização de alguém da delegacia, mas nunca atacou ninguém”, diz trecho da campanha.

Salomão conta que Victor sempre foi tratado e se comportou como policial. “Ele nunca foi transportado no compartimento de preso. Sempre foi no banco da viatura e quando um preso apresentava resistência ou não tinha comportamento, ele avançava, mas nunca atacou, mordeu. Foi exemplar e a gente fica de coração partido ao vê-lo assim. Temos amor ao pet, mas também o temos na condição de amigo e da nossa família Derf”, pontua o delegado.

Vitor foi liberado pela clínica veterinária e está na Derf. Ele não anda mais e aguarda o resultado da biopsia. Até agora a informação é de que pode ser um câncer alojado na coluna, mas de qualquer forma será necessária uma cirurgia.

Quem puder ajudar basta entrar em contato com a delegacia pelo telefone: 3368-6601.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Com identificação no pescoço. Com identificação no pescoço.
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.