A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

31/07/2019 10:00

Após 5 anos, Terenos retoma “Festa do Ovo” com shows e gastronomia

Festa será realizada nos dias 16 e 17 de agosto com pratos à base de ovo e shows sertanejos

Thailla Torres
Entrada do evento ocorrido em 2012, em Terenos. (Foto: Arquivo/Simão Nogueira)Entrada do evento ocorrido em 2012, em Terenos. (Foto: Arquivo/Simão Nogueira)

Após cinco anos sem festa, Terenos, a 25 quilômetros de Campo Grande, retoma nos dias 16 e 17 de agosto a oitava edição da “Festa do Ovo”. Na Praça de Eventos, toda uma estrutura será montada para receber terenenses e visitantes, com shows, barracas de comidas típicas, receitas à base de ovos e venda de produtos da região.

O evento foi criado em 2008 e ocorreu pela última vez em 2014, com objetivo de homenagear a colônia japonesa instalada no município, que é o maior produtor de ovos no Estado.

Apesar da programação sertaneja, com shows de Manutti, Loubet, Emerson Terra, Fábio Cunha e Grupo Batidão, a festa não foge do tema na decoração e na gastronomia. A servidora pública Silvia Suzuki, de 36 anos, descendente de japoneses, cresceu em Terenos e participou de todas edições da festa. Neste ano, ela se dedica a decoração do lugar inspirada na cultura oriental. “Cresci por aqui e já fiz parte do grupo homenageado. O que posso revelar da decoração é que haverá inspiração nas belíssimas cerejeiras”, conta.

Com saudade da festa, a servidora diz que ficou animada com a notícia de retomada. “Pra mim é uma festa importante, acho legal porque começou para homenagear os nossos imigrantes e hoje fortalece a economia da nossa região”.

Além de venda de ovos, haverá uma praça de alimentação comidas típicas japonesas como sushi , sobá, caldos, doces, lanches e culinária à base de ovos como omelete, croquete, crepe e quindim.

A migração para Terenos ocorreu em 1959 e 1960, quando os japoneses se recuperavam da destruição provocada pela Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Eles dividiram 36 mil hectares da então fazenda Várzea Alegre, comprada pela Jamic (Japan Migration and Colonization), empresa governamental que estimulava a migração japonesa através do financiamento de compra de terras, e assim nasceu a colônia Jamic e a capital dos ovos de Mato Grosso do Sul.

Com o crescimento da produção os colonos fundaram a CAMVA (Cooperativa Agrícola Mista de Várzea Alegre), a maior empresa distribuidora de ovos de Mato Grosso do Sul. Atualmente, conta com 26 cooperados e uma produção de 850 mil ovos por dia.

A Praça de Eventos Residencial Leandro Corrêa fica na Rua Pedro Celestino, 444. A programação inicia nos dois dias a partir das 19 horas.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.