ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  23    CAMPO GRANDE 32º

Diversão

Desfile em Campo Grande tem musas locais e belezas vindas da Alemanha

Por Ângela Kempfer | 20/02/2012 13:55
Rainha da bateria da Deixa Falar, com fantasia branca luxuosa. (Fotos: João Garrigó)
Rainha da bateria da Deixa Falar, com fantasia branca luxuosa. (Fotos: João Garrigó)

Uma loirinha foi a primeira a surgir como madrinha de bateria no desfile das escolas de samba de Campo Grande. A musa da Deixa Falar surpreendeu no sábado ao substituir Evelise Lima, que venceu o concurso de Rainha do Carnaval e teve de deixar o posto.

Com a fantasia branca luxuosa, a jovem não dançou com tanta desenvoltura quando a antecessora, mas chamou a atenção pela beleza.

Em vários momentos do desfile de rua da Capital foi assim. As beldades abriram a boca dos marmanjos que estavam na plateia. Na mesma Deixa Falar, Suzi, Jeane e Renata esbanjavam charme vestidas como araras.

As meninas vieram de Porto Murtinho, onde defendem o touro Bandido na festa tradicional da cidade. Na fronteira, a dança é diferente, mas as garotas ensaiaram para não fazer feio. “A gente ralou para conseguir o samba no pé”, disse Suzi.

Vestidas como araras, jovens de Porto Murtinho abriram desfile da Deixa Falar.
Vestidas como araras, jovens de Porto Murtinho abriram desfile da Deixa Falar.

Em uma das 15 alas da escola, duas alemãs legítimas e belas. As amigas fazem intercâmbio no Brasil. Uma delas pensou duas vezes antes de vestir a camisa do Carnaval e por duas escolas: a Deixa Falar e a Igrejinha.

“Ela pensou que tinha de sair de barriga de fora e não gostou”, conta Patrícia, a brasileira que a recebeu em Campo Grande.

Bem mais desinibida, a parceira dela saiu com a barriga de fora e escancarava antes do desfile a admiração ao mestre sala da Deixa Falar. “Tira uma foto minha com ele, ele é lindo”.

A rainha da bateria da José Abraão, Rosiane Ribeiro Amorim, começou o desfile com a cara fechada, por conta de “problemas do carnaval”, justificou sem dar detalhes. Mas foi o samba começar para a moça dar o show sobre o salto alto, com corpo perfeito, “vigiada” de perto pelo marido que é o mestre da bateria.

Na concorrente Cruzeiro, a madrinha saiu de um chapéu de mágico, na fantasia sensual de uma coelha. Elizângela Ribeiro teve de se desdobrar em duas funções importantes em um desfile. Começou a noite como porta-bandeira da Deixa Falar e terminou a frente da bateria.

Madrinha da Cruzeiro saiu de um chapéu de mágico.
Madrinha da Cruzeiro saiu de um chapéu de mágico.

No abre-alas da Igrejinha, a barriga chapada de dançarinas da dança do ventre eram o começo da beleza feminina que percorreu todas as alas da escola, com muita gente bonita.

Com um macacão amarelo colado ao corpo e os cabelos muito bem enfeitados, a mestre de bateria da escola poderia muito bem sair como passista, pela beleza e garra no comando do coração da escola.

Há 6 anos, Nayara Thomaz, de 21, desempenha a função e mostra no grito a devoção ao samba e a agremiação. “Fico louca. É a minha vida”, diz emocionada.

Dança do ventre no abre-alas da Igrejinha.
Dança do ventre no abre-alas da Igrejinha.
Com tamanho de mini e talento de musa, Princesa de Bateria dos Catedráticos exibe que tem samba no pé.
Com tamanho de mini e talento de musa, Princesa de Bateria dos Catedráticos exibe que tem samba no pé.

E entre todas as beldades, uma teve a atenção de todos. Não só pela desenvoltura de quem nasceu com samba no pé, mas pelo tamanho. A mini musa do Carnaval tem nome e posto na escola Os Catedráticos do Samba.

Desde os dois anos e meio Kathielen Castro Pulquerio, hoje com 7 anos, é princesa de bateria. Papel que desenvolve muito bem. A menina é morena e se destaca pelo requebrado. Mas também, pudera. mal começou a andar e já estava na escola de samba, onde o avô é o presidente.

"Eu amo Carnaval, adoro desfilar na escola. A fantasia era linda, amei", mostra com a mão erguendo a saia.

Os flashes não a impediram de mostrar a que veio, sambar a noite toda. Em 40 minutos de apresentação ela não parou 1 segundo se quer. E promete, vai ser beldade de muitos Carnavais futuros.

"Meu sonho é ser madrinha, rainha, qualquer um dos dois está bom para mim". E a pequena está chegando quase lá, carisma e beleza ela já tem.

Carnaval que é Carnaval precisa ter Rainha de Bateria e a Vila Carvalho sabe disso como ninguém.

Silvia Constantino consegue ser um pouco mais que isso, a Globeleza do MS exibiu nesta noite um corpo invejável às mulheres e de deixar qualquer homem babando. E não era só a silhueta que prendia a atenção. Sorridente ela acenava para todos, exercendo muito bem o papel de rainha.

A última a entrar na avenida, foi ela quem fechou com chave de ouro as beldades do Carnaval 2012. Se equilibrando no salto alto ela enfeitou a escola, a avenida e a festa toda.

Silvia Constantino, da Vila Carvalho: corpão e simpatia na avenida.
Silvia Constantino, da Vila Carvalho: corpão e simpatia na avenida.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário