A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

12/04/2019 08:23

Com harpa, charango e viola, Marcelo Loureiro volta ao palco em Campo Grande

O músico vem se preparando para realizar o evento no Teatro Dom Bosco

Alana Portela
Marcelo Loureiro leva sua viola para animar a plateia (Foto: Arquivo pessoal)Marcelo Loureiro leva sua viola para animar a plateia (Foto: Arquivo pessoal)

Com o show Latinidade, o instrumentistas Marcelo Loureiro volta ao palco nesta sexta-feira (12), às 20h, no Teatro Dom Bosco. A apresentação é beneficente, feita pelos ritmos da América do Sul e seus clássicos, como Mercedita. Parte da renda arrecadada será revertida aos trabalhos assistenciais da Casa da União Lar de Santana, que promove inclusão social por meio de atividades culturais e educacionais. Loureiro conta que já vem se preparando para o evento, e ontem (11) passou o dia ensaiando.

“Venho fazendo isso durante os anos de carreira. O nome tem a ver com meu estilo, toco música da fronteira, faço um repertório que abrange o clássico com o estilo da música Americana do Sul”, diz.

 

 

A harpa acompanha Marcelo durante as apresentações (Foto: Arquivo pessoal)A harpa acompanha Marcelo durante as apresentações (Foto: Arquivo pessoal)

Mas nem só de violão se faz Marcelo Loureiro, no palco, ele tocará vários instrumentos. “Levo para os shows a harpa paraguaia, o charango que é um violão pequeno, viola caipira, violão que é o instrumento oficial e o violão Midi, que além de fazer o som violão também tem a sonoridade do piano, da flauta, cordas e o que mais programar”, explica Loureiro. “Tudo isso faço usando algumas músicas e percussões. Cada vez mais vou aprimorando”, complementa.

Carioca, o artista veio para Mato Grosso do Sul aos dez anos de idade e por influência do avô, passou a se interessar pela música. “Fui morar em Guia Lopes da Laguna, ali aprendi a tocar violão. Meu pai é de lá e minha mãe da fronteira em Caracol. Meu avô materno que era a parte musical morava em Bela Vista, e tive o contato com a música através dele”, recorda.

Loureiro lembra que seu avô foi o seu maior incentivador. “Apreciador da minha carreira. Desde novo, até os 13 anos tive contato com ele, antes do falecimento. Era um grande músico instrumentista, herdei o talento artístico dele”, afirma.

No bate-papo, o artista relata que anda sumido por aqui porque tem feito vários shows pelo país. “Tenho tocado bastante, em eventos fechados, corporativos. Já toquei no Brasil todo e também fiz apresentações internacionais em mais de 15 países. Tem ano que vamos mais para o exterior, como o de 2017 que fui para a Argentina. Há quatro anos estive em Nova York. No Estado, tem muitos trabalhos pra mim”, conta.

Marcelo Loureiro adianta que tem projetos musicais em mente, porém ainda não pode revelar. “Não posso falar porque não foi concretizado. Em relação aos meus shows, caminha para algo mais moderno, tradicional porque quero fazer algo diferente. Além do violão uso a percussão e o Midi, sempre estou inovando e quero ilustrar isso posteriormente em um clipe. A prioridade no momento são os shows, depois pensamos nas turnês, lançamento de clipes”, destaca.

Beneficiada - A Associação Beneficente Casa da União Lar de Santana é uma instituição assistencial e educacional fundada em março de 1994, em Campo Grande. Conta com o apoio de 300 voluntários, que atuam com inclusão social por meio de projetos voltados a atender a população mais carente.

Serviço:
Local: Teatro Dom Bosco – Avenida Mato Grosso, 227
Data: 12 de abril (sexta-feira)
Horário: 20h
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Pontos de vendas: NAMASTÊ – Rua Bahia n° 837 – Jardim dos Estados (esquina com a Rua Antônio Maria Coelho) – Fone: (67) 3211-6597
THOMAZ LANCHES – Rua Sete de Setembro n° 744 – Centro (esquina com a Rua Rui Barbosa) – Fone: (67) 3321-3676
Ingressos online: https://eventos.casadauniaoms.org.br

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.