A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

25/04/2018 07:08

Família mudou rotina em hospital e hoje grupo voluntário tem até avó de 70 anos

Dona Geralda prefere não aparecer muito, mas sua força é inspiração para muita gente como Vovó Fafá

Danielle Valentim
Vovó Zazá aparece de verde na fotografia. (Foto: Arquivo Pessoal)Vovó Zazá aparece de verde na fotografia. (Foto: Arquivo Pessoal)

Pode soar clichê, mas grupos que levam alegria e mensagens de conforto a pacientes de hospitais nunca perdem o sentido. A força vem de todos os lados, tanto de quem recebe o amor, quanto de quem o oferece. A equipe do "Resgate da Alegria", que já existe há dez anos, percorre corredores e quartos do Hospital Universitário uma vez ao mês e entre os voluntários, a Vovó Fafá, de 70 anos, é inspiração para qualquer um.

Os trabalhos começaram em 2008, com o capelão Nilton da Costa Benites. À época, as visitas eram individuais e se limitavam à ala dos adultos. Nos últimos anos, mudanças ocorreram e as passagens pelo hospital se estenderam ao setor da Pediatria.

“Eu trabalho com capelania desde 2008, mas de uns anos para cá, começamos a fazer o trabalho com as crianças. A pessoa quando está internada fica muito solitária e não é diferente com os pequenos. O trabalho da capelania não envolve dinheiro, mas no tempo que você passa com essas pessoas, ouvindo. Deus tocou nossos corações para fazer o trabalho com as crianças também. E todo domingo vamos fantasiados e com presentes”, explica Nilton.

Nos úlitmos anos, o grupo era composto apenas por Nilton, sua esposa Ariane Kelley Souza Matias Benites e o filho do casal que recém havia completado 12 anos. A equipe da alegria cresceu e hoje conta com mais três voluntárias, entre elas Dona Geralda, de 70 anos, que leva aos hospitais a personagem Vovó Zazá.

 

Equipe da alegria cresceu e hoje conta com mais três voluntárias, entre elas Dona Geralda, de 70 anos. (Foto:Arquivo Pessoal)Equipe da alegria cresceu e hoje conta com mais três voluntárias, entre elas Dona Geralda, de 70 anos. (Foto:Arquivo Pessoal)
Grupo também conta com o palhaço Pipoca e as bonecas Lila e Rosinha. (Foto: Arquivo Pessoal)Grupo também conta com o palhaço Pipoca e as bonecas Lila e Rosinha. (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante as visitas, o grupo leva lembrancinhas e muita cor nas fantasias para alegrar as crianças. Dona Geralda se transforma na Vovó Zazá, que enfrenta todas as limitações da idade e não perde uma visita. Reservada, a idosa se limitou a dizer que o serviço ao próximo é muito importante e pode motivar outras pessoas.

Ariane, que aos domingos se transforma na “Boneca Guigui”, explica que o grupo conta e ouve histórias das crianças e ao final todos oram. “Descobri que um simples: "Posso orar por vc!?" Trás lágrimas nos olhos, paz à alma, e alívio para o coração. Uma alegria compartilhada, é com certeza, uma alegria dobrada”, disse.

O grupo também conta com o palhaço Pipoca e as bonecas Lila e Rosinha. A capelania individual aos adultos ocorre às terças-feiras e a visitas aos pequeninos aos domingos.

Equipe do Resgate da Alegria na pediatria do HU.(Foto: Arquivo Pessoal)Equipe do "Resgate da Alegria" na pediatria do HU.(Foto: Arquivo Pessoal)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.