A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018

03/02/2018 11:32

Tradição há 25 anos, jornalistas saem às ruas com o bloco "As Depravadas"

Thailla Torres
Profissionais da imprensa se reuniram, neste sábado (3), para resgatar a história do grupo que surgiu na década de 1990. (Foto: Paulo Francis)Profissionais da imprensa se reuniram, neste sábado (3), para resgatar a história do grupo que surgiu na década de 1990. (Foto: Paulo Francis)

Na rua Barão do Rio do Branco, o Carnaval começou alegre com o Bloco As Depravadas. Artistas e profissionais da imprensa se reuniram, neste sábado (3), para continuar a história do grupo que surgiu na década de 1990 e hoje promove um encontro de gerações entre profissionais que, normalmente, estão trabalhando na cobertura da folia.

"É a chance que todo mundo tem de se divertir. Por isso, o bloco sai nas ruas uma semana antes do Carnaval oficial. Geralmente, os jornalistas, estão a todo vapor na cobertura destes eventos e quase não conseguem confraternizar. Hoje é o dia que todo mundo deixe o bloco de anotações de lado e entra para o nosso bloco de folia", brinca a jornalista Flávia Vicunã, de 45 anos.

O bloco surgiu em 1992 para reunir amigos da imprensa fora das redações. Recebeu o nome de “Filhos da Pauta”, mas mudou por conta do público, que com o tempo recebeu artistas, empresários e amigos que não eram da imprensa.

Flávia e Roberto Higa, sempre presentes. (Foto: Paulo Francis)Flávia e Roberto Higa, sempre presentes. (Foto: Paulo Francis)

O bloco perdeu força no início dos anos 2000 por conta da decadência do Carnaval de rua em Campo Grande, mas há 6 anos a turma voltou com tudo à ruas, dessa vez, atraindo novos carnavalescos.

Aos 66 anos, o fotógrafo Roberto Higa, é o mais animado em rever os amigos. "Todo ano a gente reforça que essa festa não pode acabar e aos poucos ele vai reconquistar o corpo que sempre teve".

Higa também reforça a presença dos novos colegas de profissão. "Essa nova geração de profissionais da imprensa são muito bem vindos, a gente quer que todo mundo se conheça e possa se divertir. E com isso vamos levar adiante a nossa tradição", afirma o fotógrafo.

O jornalista Estêvão Andrade, de 60 anos, também faz o convite. "É muito importante que essa turma venha e participe. A nossa festa é de todos e está aberta", convida.

Para entrar vez na folia, os homens aparecem vestidos de mulher e elas inovam nas fantasias. No repertório, só samba e marchinhas. Depois da concentração, o bloco desfila, faz uma volta na quadra passando pela Rua 13 de Maio, Avenida Afonso Pena e 14 de Julho, e retorna ao Bar do Zé para que a diversão continue até a tarde.

Quem quiser comparecer, a folia é no Bar do Zé, na Barão do Rio Branco, 1213, Centro. A entrada é gratuita.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Jornalista Gabriela Couto, aproveita a folia. (Foto: Paulo Francis)Jornalista Gabriela Couto, aproveita a folia. (Foto: Paulo Francis)
De peruca loira, a diversão foi garantida. (Foto: Paulo Francis)De peruca loira, a diversão foi garantida. (Foto: Paulo Francis)
Turma promete animação até a tarde. (Foto: Paulo Francis)Turma promete animação até a tarde. (Foto: Paulo Francis)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.