ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 27º

Sabor

Adianta fazer bolo gostoso, mas feio? A beleza também abre o apetite

Por Francisco Júnior | 18/02/2013 11:15
Tânia  mostra com satisfação decoração que aprendeu na aula. (Foto: Luciano Muta)
Tânia mostra com satisfação decoração que aprendeu na aula. (Foto: Luciano Muta)

Uma vida toda produzindo tortas deliciosas, mas sem estética alguma. É de traumatizar qualquer boleira. Mas hoje em dia, só não sabe confeitar quem não quer. Além de cursos presenciais, a internet está cheia de dicas e passo a passo para a beleza que abre o apetite. No Youtube há vídeos aos montes.

Há muitos fatores a serem considerados, do material usado, à temperatura do glacê. A chef confeiteira Suzane Vismara não tem dúvida sobre a importância da apresentação. “Primeiro a pessoa tem de comer com olhos e depois provar para ver se é gostoso”, defende.

Ela dá aulas presenciais, usando chantili, merengue e massa americana para a finalização das tortas. Na lista de materiais usados, até o termômetro é relacionado. “Quem não tem muita experiência no olho ou não mão, usa o termômetro para ver se a temperatura está ideal para começar a confeitar”, explica.

Os demais utensílios, que começam com a espátula, cortadores, tesoura e até fita métrica, também são indispensáveis. “Não dá para usar qualquer utensílio. Senão o resultado será qualquer um também”, diz. È preciso paciência como tudo na cozinha exige.

Aline Stochi, de 23 anos, fez Curso de Gastronomia do SENAC e agora faz o de bolos artísticos para aprimorar a técnica com a pasta americana. “Esperei muito o curso porque é super concorrido. A maioria quer ganhar dinheiro”, justifica

Para mestre confeiteira, para se ter um bom resultado é necessário ter amor no que está fazendo. (foto: Luciano Muta)
Para mestre confeiteira, para se ter um bom resultado é necessário ter amor no que está fazendo. (foto: Luciano Muta)

Os únicos requisitos são saber ler, escrever, realizar as 4 operações básicas matemáticas, para não errar nas medidas.

A professora de Língua Portuguesa, Tânia Cristina dos Santos Borges, conseguiu passar do patinho feio para o ratinho de massa americana depois de uma formação no SENAC.

A preparação começou pelas placas de isopor que imitam a torta a ser decorada. “Não tinha nenhuma habilidade. Tudo ficava murcho, amassado, nunca dava certo”.

Ela garante que nem as pesquisas na internet resolveram o problema. “Seguia todo o passo a passo, mas nunca deu certo”.

O pior era tanto trabalho para não receber qualquer elogio. “Meu marido nunca elogiava, nem tecia comentários”, lembra a professora.

Para quem já fez o curso de Bolos Artísticos para Iniciantes ou quer ser profissional da área de confeitaria, uma turma avançada começa no SENAC no dia 11 de março, ao custo de R$ 241,00. São 21 horas/aula.