A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Março de 2017

21/05/2015 06:45

Espetinho charmoso na Euclides da Cunha serve até versão com queijo e goiabada

Naiane Mesquita
Queijo coalho com goiabada é um dos pratos diferenciados do restauranteQueijo coalho com goiabada é um dos pratos diferenciados do restaurante

É difícil imaginar um caso de amor brasileiro tão antigo quanto o da goiabada com o queijo. A sobremesa tradicional nasceu em Minas Gerais, mas ganhou o coração de muita gente, inclusive dos campo-grandenses Junior Diniz e Fernando Montalvão, que a transformaram em um espetinho diferenciado e um dos carros chefes de restaurante recém inaugurado na Capital.

"Nós fazemos o queijo coalho com goiabada e também com doce de leite. Foi um prato que surgiu dos experimentos que a gente foi fazendo na cozinha", lembra Junior.

Espetinhos são servidos em um toquinho e o preço varia de R$ 19,90 a R$ 29,90 (Foto: Fernando Antunes)Espetinhos são servidos em um toquinho e o preço varia de R$ 19,90 a R$ 29,90 (Foto: Fernando Antunes)

Sócio de Fernando no restaurante Poiá - Espetinho Gourmet, os dois amigos abriram as portas há cerca de duas semanas, com o foco na grande paixão gastronômica da cidade: o churrasquinho.

"O Fernando sempre fez churrasco na casa dele, nos encontros de amigos e todo mundo sempre elogiava, falava que ele deveria fazer para vender, que era muito bom. Um dia, nós unimos as ideias e a força na cozinha e resolvemos abrir o restaurante", explica.

Com uma roda de carroça na esquina, flores de jardim na parede e mesinhas tipicas de bar, o local chama fácil a atenção de quem passa pela continuação da rua Euclides da Cunha, após a Ceará. "É um negócio simples, a decoração é rústica, queremos que as pessoas se sintam a vontade aqui. É um churrasco gourmet, mas ao mesmo tempo muito simples", reforça.

O churrasco é apresentado em um toquinho de madeira e são 10 tipos diferentes, com preços que variam de R$ 19,90 a R$ 29,90. "O que mais sai é alcatra, mas temos de linguiça, cupim, enfim, 10 sabores quentes e dois frios, que são os doces", diz.

O lado boteco fica por conta do horário de expediente, o local abre às 18 horas, justamente, para o happy hour das empresas, com cerveja apenas em garrafa.

"É bem normal mesmo, simples. Como aqui nessa região tem muitos escritórios de advocacia, uma área comercial forte e algumas residências, prédios, o público é bem variado, mas nosso forte é o happy hour, o pessoal sai do trabalho e vem direto para cá, não vai nem em casa tomar banho", brinca Junior.

Com estilo rústico e até roda de carroça na frente, restaurante chama a atenção na Euclides da CunhaCom estilo rústico e até roda de carroça na frente, restaurante chama a atenção na Euclides da Cunha

Apesar de adorarem churrasco desde a infância, típico de campo-grandenses, Junior e Fernando são marinheiros de primeira viagem no ramo de bares e restaurantes.

"Eu trabalhei como vendedor de veículos cinco anos e o Fernando trabalhava com o mercado imobiliário. Mas, eu sempre tive essa vontade de ter o meu próprio negócio e quando tivemos essa oportunidade resolvemos arriscar", confessa.

Agora, a dedicação ao empreendimento é integral. "Ficamos o dia todo aqui, fazendo compras, organizando tudo. Na cozinha, a gente reveza e tem dado tudo certo. Ficamos felizes com o resultado. Muita gente vem experimentar, conhecer o local".

O Poiá - Espetinho Gourmet fica na Euclides da Cunha, 1583, na região do Shopping Campo Grande.




No dia 31 de janeiro, ao sair da minha natação, morto de fome, fui ao Poiá para comer um espetinho. Acabei saindo de lá sem comer. Ao ler a mensagem que escrevi para o restaurante e para um dos sócios, vocês entenderão os motivos : "Vocês deveriam melhorar o atendimento. Acabei de desistir de ser atendido. Você ficar sentado em uma mesa vendo os garçons te ignorarem e atenderem todas as demais pessoas que chegam ao local tem limite. Só fui abordado pelo garçom quando levantei pra sair, e o mesmo ainda se deu por satisfeito ao me ver responder que estava saindo pq não tinha sido atendido. Antes se dizia que um cliente não satisfeito falava em média para 17 pessoas. Hoje ele fala para milhares. Um viva pelas redes sociais!!!". Não responderam até hoje.
Podemos atualizar as dicas CGNews!
 
Luís Fernando T. Nascimento em 13/02/2017 14:46:11
imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.