ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 21º

Sabor

Vendendo no pote, casal dá jeito de freguês se empanturrar de sushi

Saeko e Marcos se inspiraram no famoso bolo de pote para mudar a vida com a culinária da família

Por Lucas Mamédio | 05/02/2021 07:45
Marcos e Saeko com bolo de pote (Foto: Marcos Maluf)
Marcos e Saeko com bolo de pote (Foto: Marcos Maluf)

O universo das comidas nos potes não tem limites. Ele acabou de chegar a uma das culinárias mais tradicionalistas do mundo: a japonesa. Isso porque um casal de Campo Grande incluiu em seu cardápio o sushi de pote.

Não há provas de que a invenção seja do casal Saeko Cristina Kono Kawaguchi, de 46 anos, Marcos Kawaguchi, 51 anos, mas eles afirmam que não se inspiraram em ninguém para as receitas, tudo surgiu da cabeça deles.

“A ideia surgiu tem mais ou menos  três anos  quando o bolo no pote estava no auge. Foi um casamento da iguaria do momento com a necessidade do cliente de querer temaki sem alga”, explica Saeko.

Saelo fazendo o sushi de pote (Foto: Marcos Maluf)
Saelo fazendo o sushi de pote (Foto: Marcos Maluf)
São cinco opções de sushi de pote (Foto: Marcos Maluf)
São cinco opções de sushi de pote (Foto: Marcos Maluf)

Os dois são donos do Temari Sushi no Jardim Tijuca. Eles abriram o negócio após viver alguns anos no Japão.

“Na época que decidimos voltar, ficamos sabendo da febre da culinária japonesa no Brasil e por esta razão também foi inaugurada uma Escola de Sushi voltada aos brasileiros, escola chamada atualmente de Nagoya Sushi School. Fizemos o curso lá e retornamos com intuito de abrir um buffet de sushi, mas não conseguimos colocar em prática. Por isso,  abrimos um restaurante de sushi em sociedade com um amigo,  mas depois de um ano mais ou menos, decidimos seguir caminhos diferentes”.

São cinco tipos de sushi de pote oferecidos pelo restaurantes: o Filadelfia  com salmão e cream cheese,  só  com salmão, de salmão grelhado, salmão skin e california com pepino, manga, kani e cream cheese. Cada pote custa R$ 23,00.

“As receitas são as mesmas do sushi tradicional feitos no Brasil, não houve mudança nas receitas, apenas a adaptação dos recipientes”, explica Saeko.

As vendas são por delivery. Acesse o perfil no Instagram do estabelecimento para saber os canais de venda.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário