ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 28º

Lado Rural

Período de proibição do plantio de soja vale a partir de 15 de junho em MS

Segundo a Iagro, foram cadastradas mais de 15 mil áreas de plantio, totalizando 3,2 milhões de hectares

Por Adriel Mattos | 15/06/2022 08:16
Plantação de soja em Douradina. (Foto: Arquivo/Saul Schramm/Subcom-MS)
Plantação de soja em Douradina. (Foto: Arquivo/Saul Schramm/Subcom-MS)

A partir desta quarta-feira (15), está proibido em Mato Grosso do Sul o plantio de soja, período conhecido como vazio sanitário. A medida é tomada pela Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) por determinação do Ministério da Agricultura.

O prazo vai até 15 de setembro e deve ser seguido por todos os estados produtores de soja, em todo o país. Segundo o ministério, ela é importante para o controle da ferrugem asiática da soja, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi.

O vazio é o período contínuo, de no mínimo 90 dias, em que não se pode plantar e nem manter vivas plantas de soja em qualquer fase de desenvolvimento na área determinada. O objetivo é reduzir, ao máximo possível, o inóculo da doença, minimizando os impactos negativos durante a safra seguinte.

De acordo com a Iagro, na safra 2021/2022 foram cadastradas na Iagro 15.404 áreas com plantio de soja, com área declarada de mais de 3,2 milhões de hectares cultivados. Esse número representa um aumento de 13% de áreas cadastradas em relação à safra 2020/2021. A medida fitossanitária foi estabelecida no Estado em 2006.

A ferrugem asiática é considerada uma das mais severas doenças que incidem na cultura da soja, podendo ocorrer em qualquer estádio fenológico. Nas diversas regiões geográficas onde o fungo foi relatado em níveis epidêmicos, os danos variam de 10% a 90% da produção.

A soja é o principal produto de exportação sul-mato-grossense, e atingiu, neste ano, uma produção de 8,7 milhões de toneladas de grãos.

Nos siga no Google Notícias