ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 30º

Lado Rural

Saca do milho em MS fecha novembro valendo 40% menos que em 2022

Cotada em média a R$ 43,10, mercado futuro do grão não apresenta expectativa de valorização

Por José Roberto dos Santos | 04/12/2023 13:15
Colheita do milho segunda safra em propriedade rural de MS; em novembro do ano passado saca do grão estava cotada a R$ 72,00. (Foto: Arquivo/Governo MS)
Colheita do milho segunda safra em propriedade rural de MS; em novembro do ano passado saca do grão estava cotada a R$ 72,00. (Foto: Arquivo/Governo MS)

A saca do milho fechou o mês de novembro valendo em média R$ 43,10 em Mato Grosso do Sul, o que representou queda de 40,10% em relação ao valor médio de R$ 71,96 a saca no mesmo período de 2022. Os preços atuais não necessariamente representam os valores que o produtor está recebendo, uma vez que a comercialização ocorre gradualmente.

De acordo com as cotações disponíveis no site da Granos Corretora, as maiores valorizações no período ocorreram nos municípios de Maracaju e Dourados, com valorização nas ordens de 4,65% e 4,65%, respectivamente. O valor médio para o período foi de R$ 43,10/sc. Segundo levantamento realizado pela Granos, até 27 de novembro de 2023, o MS já havia comercializado 59,11% do milho segunda safra em 2023, que representa 2,89 pontos percentuais abaixo do índice apresentado em igual período de 2022.

Preço médio do milho em MS de 20/11 a 27/11/2023- R$ por saca de 60 kg. (Gráfico: Boletim Casa Rural)
Preço médio do milho em MS de 20/11 a 27/11/2023- R$ por saca de 60 kg. (Gráfico: Boletim Casa Rural)

A colheita do milho encerrou-se oficialmente no dia 27 de outubro, com três semanas de atraso. Pesquisadores da Fundação MS iniciaram no final de outubro o roteiro de viagens por Mato Grosso do Sul para apresentar os resultados da segunda safra e perspectivas para culturas do milho, trigo e sorgo. A previsão dos técnicos é uma colheita em torno de 11 milhões de toneladas do grão.

Semanalmente a Aprosoja/MS  (Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul), juntamente com o Governo do Estado de MS e a Famasul (Federação da Agricultura de MS) , divulgam dados ligados à agricultura sul-mato-grossense. As informações são coletadas pelos técnicos do Siga-MS (Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio) e enriquecidas com informações apresentadas por satélite e posteriormente divulgadas.

Segundo o boletim Casa Rural, publicado pela Famasul, as cotações do milho na bolsa de Chicago (EUA) desvalorizaram em todos os contratos no período de 20 a 27 de novembro deste ano. E o vencimento de dezembro/2023 foi cotado US$ 4,55/bushel com desvalorização de 2,99%.

Japão é principal destino das exportações

A exportação de milho de Mato Grosso do Sul totalizou 643,28 mil toneladas e faturamento de mais de US$ 139,36 milhões somente no mês de outubro.

Os cinco principais compradores do milho de Mato Grosso do Sul responderam por 84,98% da receita com exportações do cereal e valor de US$ 642,25 milhões. Somente o Japão correspondeu por 29,33% da receita com as exportações do cereal, com o valor de US$ 221,69 mil. Logo após vem a China e o Vietnã, com 24,16% e 13,52%, respectivamente.

Dentre os estados da federação, o MT foi o principal exportador de milho em 2023 com 51,42% da receita total exportada pelo país. O MS ficou com a quarta posição com 7,45% na participação nacional.

Nos siga no Google Notícias