ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Meio Ambiente

Bebês arraias nascem em tanque do Bioparque Pantanal e viram atração

Reprodução do animal é realizada através da fecundação interna; local conta com 40 arraias de sete espécies

Por Natália Olliver | 04/12/2023 09:21
Bebê arraia da espécie Potamotrygon amandae, no Bioparque Pantanal (Foto: Eduardo Coutinho)
Bebê arraia da espécie Potamotrygon amandae, no Bioparque Pantanal (Foto: Eduardo Coutinho)

Dois bebês de arraia nasceram no Bioparque Pantanal e viraram atração. As fofuras são da espécie Potamotrygon amandae. Ao todo, são 40 animais de sete espécies diferentes que moram no tanque do complexo Neotrópico. A reprodução aconteceu através da fecundação interna.

Conforme a equipe técnica, o público se encantou com os filhotes e se surpreenderam com a interação dos animais no tanque. A fecundação é resultado do bem-estar animal, como temperatura adequada da água e alimentação.

Conforme a diretora-geral do Bioparque, Maria Fernanda Balestieri, os animais são protagonistas de um trabalho técnico científico e pilares que sustentam o local. “Contribui para que as presentes e futuras gerações possam desfrutar das riquezas da nossa biodiversidade. O pulsar de novas vidas acontece diariamente em nossos tanques e aos olhos dos milhares de visitantes que passam por aqui”.

Ao todo, são mais de 250 reproduções de 48 espécies distintas. Desse número, 12 registros são inéditos para a ciência no mundo e 12 no país.

Lobinha está em um recinto adaptado para garantir conforto, bem-estar e qualidade de vida (Foto: Eduardo Coutinho)  
Lobinha está em um recinto adaptado para garantir conforto, bem-estar e qualidade de vida (Foto: Eduardo Coutinho)

Recente - No dia 23 de novembro, o local recebeu mais uma moradora diferente, a lobinha que foi batizada com o nome da artista sul-mato-grossense Delinha. O mamífero que também é chamado de cachorro-do-mato é a primeira espécie no local.

Ela foi resgatada em Nova Andradina, com apenas dois meses de vida. Órfã, ela cresceu no Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) em Campo Grande e por ter se adaptado com a presença de humanos, será a nova embaixadora da educação ambiental.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias