A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

18/10/2017 08:08

Calor e vento propagam incêndio que já destruiu 30 mil hectares de parque

Renata Volpe Haddad
Vento e calor propagam incêndio em parque e já destruiu 30 mil hectares. (Foto: Reginaldo Oliveira/ Imasul)Vento e calor propagam incêndio em parque e já destruiu 30 mil hectares. (Foto: Reginaldo Oliveira/ Imasul)

Os ventos e o calor estão contribuindo para a propagação do incêndio no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema e até esta manhã (18), já foram destruídos 30 mil hectares. Equipe do Corpo de Bombeiros de Campo Grande com 10 militares, se desloca para o parque, para ajuda no combate ao fogo.

O Major do Corpo de Bombeiros, Leonardo Rodrigues Congro, conversou com a reportagem do Campo Grande News e afirmou que além dele, mais 10 militares estão indo para o parque. "Até ontem eram nove militares, mas com o vento e o calor, o fogo se propagou e vamos empenhar mais bombeiros na missão", explica.

Há expectativa de chuvas para amanhã (19), porém o major relata que devem ser esparsas e não em um volume necessário para acabar com as chamas. "No parque há três caminhonetes com equipamentos de bomba portátil, capaz de armazenar até 500 litros de água no próprio veículo. Além disso, há outra caminhonete com outros equipamentos e cada bombeiro tem uma mochila que transporta água, além de abafadores, barracas e motobombas flutuantes", lista.

Como há áreas de várzeas no parque, as motobombas bombeiam a água e ajudam no combate ao incêndio. "Por outro lado, essas áreas alagadas acabam dificultando o acesso dos militares a pé. Não tem como estimar quantos litros de água foram usados, nosso trabalho é ininterrupto e vamos continuar lá até apagar a última chama".

Congro ressalta ainda que apesar da extensão do fogo, nenhuma fazenda localizada no entorno do parque foi atingida e nenhuma casa destruída. "O sofrimento ambiental é muito grande, muito sério. Mas as fazendas não foram atingidas e nenhuma pessoa ficou ferida".

Em 2006 e 2013, também houve incêndios no parque, mas não de tamanha proporção. "Foi coisa de mil hectares e no local nunca teve um incêndio tão grande", finaliza.

O Parque é a primeira Unidade de Conservação criada em Mato Grosso do Sul, e abrange os municípios de Jateí, Naviraí e Taquarussu. O incêndio começou no dia 12 de outubro causado por raios. 

Bombeiro apaga fogo no Parque Estadual. (Foto: Reginaldo Oliveira/ Imasul)Bombeiro apaga fogo no Parque Estadual. (Foto: Reginaldo Oliveira/ Imasul)
Fogo tomou grande proporção em parque. (Foto: Reginaldo Oliveira/ Imasul)Fogo tomou grande proporção em parque. (Foto: Reginaldo Oliveira/ Imasul)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions