ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Meio Ambiente

Com clima quente e seco, queimadas se espalham por Corumbá

Por Priscilla Peres | 08/01/2017 12:29
Imagens mostram queimadas em área rural. (Foto: Divulgação)
Imagens mostram queimadas em área rural. (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Incêndios florestais próximos a área urbana de Corumbá – distante 419 km de Campo Grande, têm preocupado moradores locais. Com o calor da cidade as chamas se espalham rapidamente e a fumaça é prejudicial à saúde humana.

O presidente do IHP (Instituto Homem Brasileiro) Ângelo Rabelo, afirma que desde ontem é possível ver as chamas na área rural de longe e que hoje, a fuligem tomou conta de várias partes da cidade. “A piscina amanheceu cheia de fuligem”, conta.

A suspeita é de que os incêndios sejam intencionais, feitos por pessoas que querem queimar algo ou renovar pastagens. “Eles acontecem em áreas onde não tem manejo de gado. Nenhum proprietário rural coloca fogo nessas condições, porque é prejudicial para o gado”, destaca Rabelo.

Devido a situação, a PMA (Polícia Militar Ambiental) foi acionada ontem. O tenente Diego da Silva Ferreira Rosa, afirma que muitos dos focos estão na Bolívia e que o mais difícil é flagrar as pessoas ateando fogo.

“As pessoas têm uma cultura de limpeza de área por queimada, ou renovação de pasto e por isso é difícil controlar, ainda mais nesse tempo seco e com muito calor”, afirma. Só este ano, segundo ele, cinco pessoas já foram flagradas ateando fogo em terrenos de Corumbá.

Além de ser crime, a situação é prejudicial para as pessoas devido a fuligem. A recomendação é acionar a PMA quando flagrar a situação e quem quiser fazer queimada controlada, deve procurar o Imasul antes. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 33231-5201.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário