ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 20º

Meio Ambiente

Corumbá lidera ranking de fogo e perda de superfície de água dos últimos 20 anos

Estudo também apontou que em duas décadas, 16% do bioma pantaneiro foi transformado em pastagem

Por Gabriela Couto | 13/10/2021 18:31
Rio Paraguai seco e com margem queimada é a realidade apresentada na pesquisa do MapBiomas (Foto Wilma Torres)
Rio Paraguai seco e com margem queimada é a realidade apresentada na pesquisa do MapBiomas (Foto Wilma Torres)

Foi publicado nesta quarta-feira (13) o resultado do estudo MapBiomas que analisou o uso do solo no Brasil. O estudo apontou que Corumbá lidera o ranking por municípios de registro de fogo no período de 1985 a 2020.

Conforme o levantamento, o município registrou 2,2% de incêndios, por hectares do total do país. Isso representa 3,6 mil hectares. A situação crítica do Pantanal sul-mato-grossense também colocou a cidade como primeira em perdas de superfície de água. Foram -761.584 hectares, no mesmo período analisado.

A pesquisa mostrou que nas duas décadas, o bioma pantaneiro de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul teve um aumento de 556 mil hectares na área de pastagem. Mas também teve uma queda nas áreas com sinais de degradação de 25,6%.

Em todo o país praticamente uma Amazônia, 154 milhões de hectares de norte a sul são utilizados como pastagem para rebanho. A pesquisa mostrou que agricultura e pecuária ganharam 81,2 milhões de hectares entre 1985 e 2020 – um crescimento de 44,6%. As atividades agropecuárias cresceram em cinco dos seis biomas brasileiros, com exceção da Mata Atlântica.

Os estados líderes em área de pastagem são Pará (21,5 milhões de hectares), Mato Grosso (21 milhões de hectares) e Minas Gerais(19,3 milhões de hectares).

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário