ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 29º

Meio Ambiente

Em dois meses de piracema, PMA apreendeu 743 kg de pescado

Número de pescado apreendido é 144% maior que a piracema de 2016

Por Renata Volpe Haddad | 05/01/2017 09:22
Em Coxim, no primeiro mês de piracema, foram apreendidos 274 quilos de pescados. (Foto: PMA)
Em Coxim, no primeiro mês de piracema, foram apreendidos 274 quilos de pescados. (Foto: PMA)

A piracema nos rios de Mato Grosso do Sul começou há dois meses e o número de apreensões e autuações chamam a atenção, já que é 63,6% maior em relação a operação do ano passado. Foram 743 quilos de pescados apreendidos, 144% maior que em 2016. As informações são da PMA (Polícia Militar Ambiental).

Trinta e seis pessoas foram autuadas em dois meses, 14 a mais que na piracema anterior. Dos autuados, 32 foram presos por pesca predatória e quatro foram pegos com pescado sem ter declarado estoque, o que não é crime ambiental.

Na operação passada foram 17 presos e cinco conseguiram fugir, porém, foram identificados e respondem pelo crime ambiental de pesca predatória.

Os valores das multas aplicadas chegam a R$ 64.530,00. A quantidade de redes de pesca apreendidas também chamam atenção sendo 217% superior aos dois primeiros meses da piracema passada.

A piracema encerra no dia 28 de fevereiro.

Em dois meses, 743 quilos de pescados foram apreendidos. Número é 144% maior que em 2016. (Foto: PMA)
Em dois meses, 743 quilos de pescados foram apreendidos. Número é 144% maior que em 2016. (Foto: PMA)

Municípios - Em Coxim, no primeiro mês de piracema, foram apreendidos 274 quilos de pescados. Em Aquidauana, a PMA apreendeu 140 quilos. 

Já no segundo mês, foram 103 quilos de peixes apreendidos no rio de Aquidauana e 21 quilos em Terenos. 

A PMA divulgou que espera apreender durante toda a piracema, a mesma quantidade de pescado que tem sido apreendido em anos anteriores. Desde que foi adotada a estratégia de monitorar os cardumes em 2000, a média apreendida chega a uma tonelada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário