ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

Figueira centenária morre e deve ser retirada da Avenida Afonso Pena

Árvore é uma das 43 árvores mais antigas da cidade

Por Adriano Fernandes e Geyse Garnes | 14/01/2020 20:50
Figueira fica entre a Rua José Antônio e a Avenida Calógeras. (Foto: Paulo Francis)
Figueira fica entre a Rua José Antônio e a Avenida Calógeras. (Foto: Paulo Francis)

Depois de aproximadamente cem anos acompanhando o “vai e vem” da principal avenida da Capital, uma das árvores do canteiro central da Afonso Pena, que fica entre a Rua Rui Barbosa e a Pedro Celestino, pode ser retirada do local.

A figueira secou completamente, perdeu todas as folhas e, conforme a Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana) passará por uma vistoria para apontar o que levou a sua morte ou até mesmo avaliar se é possível uma recuperação. 

"O setor de arborização da Secretaria realizará a ação que for indicada após vistoria a emissão do laudo técnico em relação a árvore", disso órgão em nota. 

Em 2018 a Prefeitura Municipal e a Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana) realizaram um diagnóstico fitossanitário das 43 figueiras plantadas na Capital – na Afonso Pena e na Avenida Mato Grosso.

Desde então as árvores passam por “manutenção”, como a poda de limpeza e dendrocirurgias, processo para desacelerar a degradação da madeira e cobrir as cavidades, impedindo o acúmulo de água e a deposição de lixo nas árvores.

As árvores que dão cara à avenida Afonso Pena vieram da Índia, trazidas de trem por fazendeiros da época e foram plantadas entre 1921 a 1924. Ao longo dos anos se tornaram patrimônio histórico de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário