ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

Governo abre licitação para reforma de Parque do Rio Ivinhema

Reforma na unidade de conservação será na parte estrutural, como sede, alojamentos e laboratórios

Por Leonardo Rocha | 19/08/2020 08:56
Sede do Parque Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, durante visita técnica do Imasul (Foto: Divulgação -  (Foto: Divulgação - Semagro)
Sede do Parque Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, durante visita técnica do Imasul (Foto: Divulgação -  (Foto: Divulgação - Semagro)

O governo estadual abriu licitação para reforma na unidade do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, localizado na cidade de Taquarussu, a 332 km de Campo Grande. A previsão de custo para obra é de R$ 3, 1 milhões. As propostas serão abertas no dia 22 de setembro, a partir das 10h, na sede da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

A licitação será na modalidade “menor preço”, sendo necessário cumprir os demais critérios previstos no edital. A reforma na unidade de conservação irá abranger a área de administração e alojamento, assim como a casa dos funcionários, laboratórios, sub-sede, centro de convivência e pesquisa, galpão de serviços e a proteção da margem dos gabiões.

O Parque das Várzeas do Rio Ivinhema foi a primeira unidade de conservação do Estado constituída, sendo criada em 1998, após medida compensatória da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Mota. Hoje o local possui estrutura para receber pesquisadores de várias áreas e já está sendo adequado para receber visitação pública.

Ele tem 73.345,15 hectares, localizados na Bacia do Rio Paraná, abrangendo os municípios de Jateí, Naviraí e Taquarussu. O Parque tem a intenção de conservar os fragmentos de florestas e o ecossistema dos Rios Ivinhema e Paraná, para manter a “regulação natural” das bacias hidrográficas e assim promover a preservação.

A unidade está aberta para pesquisas e visitas com fins educativos, com agendamento prévio. Segundo o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS), no futuro é ser aberto para atividades como trilhas, safáris fotográficos, passeios de barco e observação de aves e mamíferos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário