ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 30º

Meio Ambiente

Para proteger Piracema, pesca está proibida a partir desta quarta-feira

Por Viviane Oliveira | 05/11/2014 08:31
Piracema é  período em que a pesca é proibida nos rios de Mato Grosso do Sul. (Foto: Jairton Costa)
Piracema é período em que a pesca é proibida nos rios de Mato Grosso do Sul. (Foto: Jairton Costa)

Começou nesta quarta-feira (5) e se estende até 28 de fevereiro do ano que vem, a Piracema, período em que a pesca é proibida nos rios de Mato Grosso do Sul. Mais de 330 homens, de 18 municípios, vão fiscalizar os rios, durante a operação da PMA (Polícia Militar Ambiental).

Dez postos de monitoramento foram montados nos rios, cachoeiras e corredeiras de oito municípios estratégicos do Estado: Água Clara, Rochedo, Santa Rita do Rio Pardo, Aquidauana, Coxim, Miranda, Jateí e Amambaí. No ano passado, 1.086 quilos de pescado irregular foram apreendidos durante a operação da PMA. A Piracema é período reprodutivo da maioria das espécies de peixes das duas bacias do Estado, Paraná e Paraguai.

De acordo com a PMA, o combate à pesca nas áreas de fronteira é trabalhoso, pois os países Paraguai e Bolívia não exercem fiscalização efetiva e adequada em seus territórios, apesar de ter legislação semelhante a nossa. Além dos Rios Paraguai e Apa, a divisa com Mato Grosso, no Rio São Lourenço e Piquiri, com atenção especial para o entorno do Parque Nacional do Pantanal, serão fiscalizados .

Operação pré-Piracema - Na operação pré-Piracema foram realizadas 31 prisões, índice considerado alto pela PMA. Como resultado do conjunto de ações, mais de R$ 6,7 milhões em multas foram aplicados. Parte do valor se deve à autuação de uma PCH (Pequena Central Hidrelétrica) que foi multada em R$ 4,95 milhões, além de dois traficantes de papagaios que foram multados em R$ 1,53 milhão.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário