A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

22/03/2016 18:02

“Comissão do impeachment é legítima e democrática”, avalia senador de MS

Michel Faustino
Senador Waldemir Moka durante pronunciamento no Senado nesta terça-feira. (Foto: Divulgação)Senador Waldemir Moka durante pronunciamento no Senado nesta terça-feira. (Foto: Divulgação)

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS), afirmou durante pronunciamento no Senado na tarde desta terça-feira (22), que a Comissão Especial da Câmara dos Deputados que discute a abertura do processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT) é “legítima e democrática”.

Na avaliação de Moka, o rito do impeachment, que seguirá determinação do STF (Supremo Tribunal Federal), derruba argumentos do governo e do PT de que o processo é "golpe", dado o rigor imposto pelos ministros para que a Câmara dos Deputados instalasse a comissão.

"O processo terá um caminho longo e caberá, primeiramente, aos membros da Comissão decidirem se o processo será aberto ou não. Em seguida, segue para o plenário da Câmara, onde deverá ter ao menos 342 votos. Depois, terá que ser aprovado por 54 dos 81 senadores. Isso não é golpe. Faz parte do processo democrático", explicou.

O senador ressaltou que o processo de impeachment será decidido por parlamentares eleitos pela população de cada Estado.

"São 594 parlamentares, entre senadores e deputados, eleitos democraticamente. Ora, são representantes do povo. Tudo será decidido pelo voto, em que cada um poderá se manifestar", frisou.

O discurso foi acompanhado pela senadora por MS, Simone Tebet (PMDB), que reafirmou o posicionamento da sigla no Estado, mas criticou a cúpula atual do partido, comparando suas ações e atitudes com a política do velho MDB.

Também fizeram aparte e concordaram com o posicionamento de Moka, os senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES), Ana Amélia (PP-RS), Ataídes de Oliveira (PSDB-TO), José Medeiros (sem partido-MT) e Magno Malta (PTB-ES).

Dilma diz que jamais renunciará e que impeachment é tentativa de golpe
A presidenta Dilma Rousseff fez hoje (22) um discurso incisivo contra o que chamou de golpe em curso no Brasil. Ela repetiu que não vai renunciar e a...
Relator decidirá se delação de Delcídio fará parte de pedido de impeachment
A decisão sobre se a delação premiada do senador sul-mato-grossense Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no Senado e que está em processo de desfi...
Protesto mira impeachment de Dilma, mas vai abordar casos de corrupção em MS
Manifestantes contrários ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT), começaram a chegar à Avenida Afonso Pena, por volta das 18h10, em frente ao MP...


Esclareça senador.
É legítima agora, depois que golpistas levaram um "tranco" do STF.
Porque antes, tentaram dar uma de "miguê".
Senador, a população não é besta ou não é totalmente besta.
 
Critico em 23/03/2016 09:07:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions