ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 22º

Política

"Se ele vai me perseguir dessa forma, tenho opinião própria", diz Chocolate

Por Kleber Clajus | 15/10/2013 15:21
Chocolate votou favorável a abertura de Comissão Processante para investigar o prefeito Alcides Bernal e agora tem o mandato ameaçado (Foto: Cleber Gellio)
Chocolate votou favorável a abertura de Comissão Processante para investigar o prefeito Alcides Bernal e agora tem o mandato ameaçado (Foto: Cleber Gellio)

Surpresa por votar favorável a abertura da Comissão Processante, o vereador Waldecy Chocolate (PP) disse hoje que não teme que o partido possa tomar seu mandato na Câmara Municipal por ir contra o procedimento que pode cassar o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

“Se ele vai me perseguir dessa forma, eu tenho opinião própria e vou mantê-la. Não tem como voltar atrás e nem quero, estou dando uma oportunidade dele se defender”, justifica Chocolate.

O presidente do diretório municipal do Partido Progressista, vereador Derly dos Reis, o Cazuza, defende a abertura de um processo de ética contra Chocolate, o que pode levar a sua expulsão do partido. “A posição dele pode ser considerada infidelidade partidária e vamos tomar as devidas providências”, analisa Cazuza que se reúne com o prefeito, que também é líder do diretório estadual, nesta tarde.

Por outro lado, Chocolate ressalta que seu voto para abertura de Comissão Processante é legítimo. “Isso não dá nenhuma traição partidária. Com certeza respeito o partido desde que aquilo não venha a prejudicar o povo. Não votei pela cassação do prefeito”, pontua.

Sem acordo – Sobre o voto de hoje, Chocolate disse que não houve nenhuma posição do partido sobre sua decisão e considera seu voto como “muito corajoso”.

“Não tive nenhuma conversa com o partido, mas com o Bernal. O Bernal não é o partido. Ele é o presidente regional sim, mas ele estava me pedindo voto como prefeito”, conta.

Ao ter o mandato ameaçado, Chocolate afirma que “essa é a forma que o Bernal administra, perseguindo as pessoas”.

Caso a postura adotada pelo partido seja de retirada de seu mandato na Câmara, Chocolate garante que vai recorrer a Justiça. “Aí sim vão me conhecer”, finaliza.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário