ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 16º

Política

Aliados de senadora ganham espaço no governo, mas partido nega vantagens

Indicações políticas não fazem parte de estratégia de Tereza Cristina, garante o presidente do PP

Jackeline Oliveira | 04/09/2023 13:47
Senadora Tereza Cristina (PP) durante agenda da prefeita Adriane Lopes (PP) em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)
Senadora Tereza Cristina (PP) durante agenda da prefeita Adriane Lopes (PP) em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

Nomes próximos à senadora Tereza Cristina (PP) garantem vagas na Prefeitura de Campo Grande e no Governo do Estado. Porém, o Partido Progressistas nega que as nomeações façam parte de estratégias políticas.

Uma das pessoas ligadas a ela, colocada nesse xadrez de interesses, é José Ferreira da Costa Neto (PP), que assumiu o Procon Municipal. “O Costa Neto pode ser considerado uma indicação da Tereza, ela concordou com o nome dele por ser um homem honrado e sem arestas políticas”, admite o presidente do PP em Campo Grande, Marco Aurélio Santullo, que se prepara para assumir o comando do partido no Estado.

Mas segundo ele, foi uma exceção, já que indicações políticas não fazem parte de estratégias da sigla e nem da senadora, garante. “Nem o Progressistas, nem a Tereza têm esse estilo de articulação política. Se esse fosse o caso, ela como senadora da República poderia ter muitos nomes indicados”, explica Santullo.

O presidente do partido afirma que aliados da senadora ganharam espaço pela bagagem profissional, como é o caso do diretor-presidente da Funtrab (Fundação Estadual do Trabalho), Ademar Silva Júnior, apoiador de velha data.

“O Ademar, assim como eu, foi convidado pelo governador, eles são amigos desde a época que trabalharam juntos na Famasul, ele inclusive coordenou a campanha do Riedel, Tereza apenas concordou com a ida dele para a Funtrab”, admite sobre a consulta à senadora antes da nomeação.

Recém-nomeado na prefeitura, conforme noticiado pelo Campo Grande News, o suplente da senadora Aparecido Andrade Portela (PL), conhecido como Tenente Portela, não foi um pedido de Tereza para a prefeita, afirma novamente Santullo. “Não foi ideia da senadora, ele é do PL. Ela não tem nada contra ele, é suplente dela, mas não foi indicação dela”.

Santullo assumiu a Funtrab no início do ano, mas segundo ele, saiu porque o partido entendeu que naquele momento era mais importante que cuidasse da sigla para acompanhar junto com prefeitos e vereadores as articulações rumo a 2024.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias