A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/09/2010 13:55

Alvo de plano, ex-aliada diz que Artuzi é mente doentia

Redação

De aliada, a desafeta. Assim foi a trajetória da líder comunitária Silvia Helena da Conceição, a Preta, de 41 anos, que, segundo as gravações feitas pela Polícia Federal, era alvo de um plano do prefeito afastado Ari Artuzi (sem partido) para incriminá-la por tráfico de drogas, para desmoralizá-la frente à comunidade. Para ela, o prefeito tem uma "mente doentia".

A líder comunitária, que foi candidata a vereadora quanto Artuzi disputou a prefeitura, diz que o motivo de o prefeito querer desacreditá-la perante à comunidade foi o fato de ter deixado o setor de cadastro de interessados em adquirir a casa própria por discordar das coisas erradas que via.

Ela disse, também, que chegou a ser convidada por Alziro Moreno, ex-procurador jurídico do Município para voltar a trabalhar na Prefeitura e rejeitou o convite. Teria ganho, então, o ódio do prefeito.

Hoje, ela se dizer arrependida de ter votado nele e ter feito campanha. Ao falar pela primeira vez sobre o assunto, Preta se disse surpresa ao tomar conhecimento da gravação em que o jornalista e ex-secretário Eleandro Passaia, que fez as denúncias, aparece conversando com uma terceira pessoa, não identificada, sobre o plano, que incluía a ida de alguém ao Paraguai adquirir droga para incriminá-la.

Mãe de três filhos, Silvia disse que, além da surpresa, ficou temerosa por ela e pela família."Caso eles concretizassem mesmo este plano que foi denunciado na imprensa, ou seja, a de colocar droga na minha casa ou em algum pertence meu para incriminar-me, a minha situação com certeza ficaria difícil, uma vez que além de ser negra, moro em um bairro que há anos sofre com o preconceito e é tido como um dos mais violentos da periferia, o que não é verdade, pois aqui existem inúmeras pessoas de bem, trabalhadoras e que contribui com o desenvolvimento da cidade", comentou.

Silvia não poupa a críticas ao prefeito afastado, considerado pela Polícia Federal o chefe de uma quadrilha especializada em desviar dinheiro público em Dourados.

"Ele vendeu sonhos e entregou somente pesadelos para a sua gente. Ele iludiu eu e muitas pessoas daqui da vila; de outras localidades da cidade, com falsas promessas, principalmente no investimento na saúde, educação e habitação. Ele pode até escapar da Justiça dos homens, mais da de Deus tenho plena convicção que não escapará", conclui.

(Com informações do Dourados Agora)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions