ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 27º

Política

André confirma avanços com o PSDB: "Tudo caminha para andarmos juntos"

PSDB e MDB articulam parceria para comandar a maioria dos municípios em 2024

Jhefferson Gamarra e Jackeline Oliveira | 15/05/2023 14:49
Ex-governador André Puccinelli na saída do encontro (Foto: Alex Machado)
Ex-governador André Puccinelli na saída do encontro (Foto: Alex Machado)

Na saída do encontro, que durou aproximadamente 2 horas, André Puccinelli confirmou que "tudo caminha para andarmos juntos", sobre união entre MDB e PSDB nas próximas eleições. O objetivo é fazer o maior número possível de prefeitos. "Mas vamos conversar agora com todos os prefeitos".

Ele negou que tenha colocado como exigência a participação da advogada Denise Puccinelli, sua filha, como vice em uma possível chapa encabeçada pelo deputado federal Beto Pereira (PSDB), que é pré-candidato a prefeito de Campo Grande.

Além disso, a tentativa de emplacar o filho, o advogado André Puccinelli, em vaga de conselheiro do TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado), também foi negada pelo emedebista. “Não tem nada disso! Palavra de pai do Andrezinho e da Denise”, enfatizou o ex-governador.

Sobre o encontro com o PSDB, ele garantiu que ambos partidos discutirão as peculiaridades de cada município no decorrer dos meses e que não terá “troca de favores” entre as siglas. “São tratativas de caminharmos juntos pelo Estado, discutindo município por município, não tem nada decidido ainda. Nem o MDB nem o PSDB está pagando um preço alto”, finalizou Puccinelli.

Outra possível tratativa colocada à mesa de negociação seria uma possível ascensão de Diogo Bossay na Assembleia Legislativa. Suplente do MDB, que obteve 12.326 votos, poderia assumir a titularidade caso um dos três parlamentares da sigla fosse "puxado" para cargo no governo. No entanto, a questão foi rechaçada pelo ex-governador. “Eu não sei de nada disso, mas quem está como suplente sempre almeja, então é uma pretensão dele”, disse Puccinelli.

A mesma posição foi reafirmada pelo deputado estadual e presidente do MDB, Júnior Mochi. “Não estou sabendo nada disso, ele tem pretensão de ser candidato a prefeito de Miranda”, resumiu.

Reinaldo Azambuja é um dos articuladores da parceria entre tucanos e o MDB. (Foto: Alex Machado)
Reinaldo Azambuja é um dos articuladores da parceria entre tucanos e o MDB. (Foto: Alex Machado)

Os tucanos - O ex-governador Reinaldo Azambuja também falou do esforço para voltar a andarem juntos. Segundo Reinaldo, não há exclusividade para nenhum partido e que respeitarão divergências. Vamos tentar construir também o entendimento na Capital, mas temos de respeitar as lideranças. Isso se faz como estamos fazendo aqui, discutindo pontos comuns e também divergentes. Mas estamos bem alinhados para entendimentos como tivemos no ano passado".

Ele lembrou que em 2014, depois 2018 e depois 2022, houve distanciamento, mas "nada que impossibilite voltar a caminhar daqui para frente".

Nesta semana, as conversas do PSDB já começam para ampliar o número de prefeitos que migrarão para o ninho tucano. "Tem muitos também que ainda querem vir", garantiu Reinaldo.

Depois do almoço, apenas André e Reinaldo falaram com a imprensa, Eduardo Riedel saiu sem conversar com jornalistas e Simone Tebet não desceu do apartamento onde ocorreu o encontro.


Nos siga no Google Notícias