A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/02/2013 10:20

André reúne PMDB para rearrumar governo e consolidar alianças

Josemil Rocha
Puccinelli deve reunir partido esta semana já pensando nas eleições de 2014. (Foto: Luciano Muta)Puccinelli deve reunir partido esta semana já pensando nas eleições de 2014. (Foto: Luciano Muta)

O governador de Mato Grosso do Sul André Puccinelli começa a definir na semana que vem com o seu partido, o PMDB, rearranjos na administração estadual já visando as eleições de 2014, quando deverá disputar vaga para o Senado. “Na semana que vem vou conversar com partido inteiro, deputados federais, nosso senador Moka, deputados estaduais”, informou André.

Há definições importantes, como o futuro político do ex-prefeito Nelsinho Trad. O governador revelou que esse assunto está na pauta da reunião com as lideranças do PMDB. Embora esteja “descansando”, segundo as palavras de Puccinelli, a intenção é envolvê-lo no projeto de governo, visto que provavelmente Nelsinho também integrará a chapa como candidato a governador.

O problema é que, ficando sem atividade política até 2014, Nelsinho poderá perder popularidade. No ano passado chegou a ser cogitada a nomeação de Nelsinho para a Governadoria, a fim de autuar junto com o governador André Puccinelli.

Além de definir a situação de Nelsinho, o governador também se preocupa em incluir Simone Tebet nas articulações para fortalecer o projeto de “chapa pura” do PMDB. Os peemedebistas terão pouco espaço para aliança, visto que terão candidato a governador (Nelsinho Trad) e o aspirante ao Senado (André Puccinelli).

Dentro das articulações visando as eleições do ano que vem, a fim de assegurar apoio de outros partidos ao PMDB, Puccinelli vem costurando acordos com PDT e PSC. Ontem definiu com o presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira, a cota de uma autarquia para os pedetistas. No final do ano passado, para contar com o PSC, sondou a possibilidade de levar o vereador Herculano Borges para a Fundesporte. Negociações com PTB, PSB, PR, DEM e PSL também estão em curso.

Esses entendimentos acabarão por gerar mudanças no primeiro e segundo escalão de governo. Parte do espaço para acomodação já foi criado pelo governador André Puccinelli no ano passado, quando reduziu o número de comissionados de 143 para 42 na Casa Civil. Ontem, ele declarou a intenção de promover novas mudanças. Uma nova reforma administrativa estaria sendo gestada, com estudos tendo sido atribuídos a Carlo de Marchi (o Neno) e Thie Higushi, secretária de Administração do Estado.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions