A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Julho de 2018

17/05/2017 13:10

Aparelhos celulares podem ser proibidos em UTIs neonatais do MS

Deputados aprovaram o projeto em 1° votação na Assembleia

Leonardo Rocha
Projeto do deputado Márcio Fernandes foi aprovado em primeira votação (Foto: Victor Chileno/ALMS)Projeto do deputado Márcio Fernandes foi aprovado em primeira votação (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Os deputados aprovaram, em primeira votação, o projeto de autoria do deputado Márcio Fernandes (PMDB), que proíbe a utilização de celulares, em UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) neonatais, em Mato Grosso do Sul. A intenção é evitar contaminação do local por meio dos aparelhos.

Agora o projeto segue para as comissões de mérito, para depois retornar ao plenário, onde irá passar pela segunda votação. Caso seja novamente aprovado, então segue para o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que pode sancionar ou vetar a matéria.

O autor justifica que esta proibição tem a intenção de evitar a contaminação do local, por meio do aparelho de celular, que pode ser um "portador" de bactérias neste ambiente, que precisa ser protegido. "Trata-se de um local onde estão crianças que são supersensíveis e estão tentando ganhar defesa imunológica", disse ele.

Márcio ressalta que esta constatação veio através de pesquisas, entre elas uma realizada na Inglaterra, pelo professor de microbiologia, Joanne Verran, da universidade Manchester Metropolitan University, que chegou a conclusão no seu trabalho, que os aparelhos celulares " são tão sujos quanto uma sola de sapato".

Este estudo também foi realizado no Brasil, por meio do biomédico Roberto Figueiredo, que recolheu a mesma quantidade de bactérias nos dois itens. O deputado Paulo Siufi (PMDB), que é médico, já avisou ao colega de partido, que quando chegar a discussão do mérito, vai querer saber mais detalhes sobre a matéria.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions