ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 13º

Política

Após achar 20 irregularidades, Justiça aprova contas de Délia Razuk

TRE seguiu parecer do MPE, considerou justificativas e aceitou documentos para aprovar sem ressalvas

Mayara Bueno | 04/12/2016 08:56
Délia Razuk, prefeita eleita de Dourados. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Délia Razuk, prefeita eleita de Dourados. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

Após encontrar 20 irregularidades, a Justiça Eleitoral resolveu aprovar a prestação de contas da prefeita eleita de Dourados, Délia Razuk (PR). Segundo a decisão de sexta-feira (2), foram apresentadas documentações que corrigiram os problemas apontados inicialmente.

Em uma das ilegalidades apontadas, Délia teria vendido algo a si própria para justificar a arrecadação de recursos para vencer o pleito de 2016. Na decisão, assinada pelo Juiz Jonas Hass Silva Junior, após a apresentação dos dados não restaram “irregularidades que importem em desaprovação ou mesmo ressalvas em sua aprovação”.

“A prestadora foi notificada e apresentou justificativas e documentos plausíveis, não merecendo qualquer reprovação ou sanção”.

Foram 20 irregularidades encontradas na formalização da prestação de contas, receitas, despesas, análise da movimentação financeira e na composição da sobra financeira, conforme relatório preliminar do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Délia tinha 72 horas, a contar de 18 de novembro, para apresentar os documentos e justificativas para as irregularidades encontradas. As informações apresentadas pela campanha, no entanto, não foram divulgadas.

Segundo os autos, o MPE (Ministério Público Eleitoral) deu parecer favorável à aprovação das contas da prefeita eleita.

De acordo com a decisão do magistrado, a prestação refletiu a real movimentação financeira, “porquanto os vícios apontados não comprometeram integralmente sua regularidade”.

Ressalta também que a campanha deverá manter à disposição da Justiça Eleitoral todos os documentos da prestação de contas, pelo prazo de 180 dias, que será contado a partir da diplomação ou decisão final de julgamento das contas.

Em relação às fontes de receita, o TRE havia apontado que, segundo a prestação, Délia vendeu algo a sim própria para levantar dinheiro. É o caso de equipamentos agrícolas teoricamente vendidos à CIPAMS (Comércio e Indústria, Importação e Exportação de Produtos Alimentícios de MS), cuja dona é a própria Délia Razuk.

Na prestação de contas, Délia informou bens que não constam no registro da candidatura. É o caso de uma Toyota Hilux SW4, por exemplo, segundo traz o relatório.

Délia Razuk ganhou a eleição para prefeito de Dourados com 43.252 votos. No Divulgacand, sistema de registro das campanhas eleitorais, foi informado R$ 541.715,00 como o total de recursos recebidos, tendo a própria prefeita eleita como a principal doadora, com R$ 381.500,00.

Nos siga no Google Notícias