ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Política

Aprovada lei que obriga cartório comunicar casos de pais de até 14 anos

Projeto segue para sanção do governador e visa fortalecer a proteção à criança e ao adolescente

Por Gabriela Couto | 20/06/2024 12:19
Deputado estadual Pedro Pedrossian Neto (PSD) se pronunciando durante sessão ordinária (Foto: Luciana Nassar / Wagner Guimarães)
Deputado estadual Pedro Pedrossian Neto (PSD) se pronunciando durante sessão ordinária (Foto: Luciana Nassar / Wagner Guimarães)

Foi aprovada, nesta quinta-feira (20), por unanimidade, a redação final do projeto de lei que obriga cartórios, hospitais e maternidades do Estado a comunicarem o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) casos de mães ou pais menores de 14 anos. O texto de autoria do deputado estadual Pedro Pedrossian Neto (PSD) segue para a sanção do governador Eduardo Riedel (PSDB).

O objetivo é fortalecer a proteção à criança e ao adolescente, conforme estabelecido pela Constituição Federal, pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) e pela legislação estadual.

Se sancionado, a lei garantirá que sejam adotadas as medidas legais cabíveis para proteger esses menores, combatendo crimes como abuso e exploração sexual.

O parlamentar alegou que a proposta permitirá uma resposta mais eficiente e célere às situações de riscos, podendo ser instrumento de fomento e aperfeiçoamento de políticas públicas para proteção às crianças e adolescentes.

Deputado estadual João Henrique Catan (PL) usou a tribuna para justificar voto contrário nesta quinta-feira (Foto: Wagner Guimarães)
Deputado estadual João Henrique Catan (PL) usou a tribuna para justificar voto contrário nesta quinta-feira (Foto: Wagner Guimarães)

Em discussão única, os deputados aprovaram o balanço geral do governo do Estado, relativo ao exercício econômico-financeiro de 2022. Apenas o deputado João Henrique Catan (PL) foi contrário por alegar falta de transparência do Executivo.

O bolsonarista ainda pediu vista ao projeto de lei do governo do Estado que estava pautado para votação hoje e que institui a Invest MS (Agência de Promoção de Investimentos de Mato Grosso do Sul), sob a modalidade de serviço social autônomo, com objetivo de atrair iniciativas e captar investimentos privados.  O texto volta ao plenário na próxima sessão, terça-feira (25).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.


Nos siga no Google Notícias