A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/05/2013 20:56

Assembleia aprova “big brother” em casas noturnas e todos eventos de MS

Nyelder Rodrigues
Obrigação deve valer para todos os eventos. (Foto: arquivo)Obrigação deve valer para todos os eventos. (Foto: arquivo)

Foi aprovado nesta quarta-feira (15) pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul a lei que determina a instalação de câmeras de monitoramento em eventos no Estado.

A lei estadual, do deputado Jerson Domingos (PMDB), é válida para eventos com público superior a 2 mil pessoas, seja em ambiente aberto ou fechado.

Essa foi a segunda votação feita pela Assembleia. A primeira discussão e votação ocorreu no dia 17 de abril. Casas noturnas e eventos musicais, culturais e esportivos devem se adequar a lei, que antes vai à sanção do governador André Puccinelli (PMDB).

O objetivo da proposta é do coibir atos de vandalismo e incentivar a disciplina. O deputado levou em conta para elaborar o projeto o aumento dos índices de violência na Capital e Interior do Estado.

Dois casos, em especial, provocaram grande repercussão na Capital do Estado, a morte de “Brunão” na casão noturna Valley e a de um enfermeiro em frente à Santa Fé.

Jefferson Bruno, o Brunão, de 23 anos, morreu na madrugada do dia 19 de março de 2011. Ele era segurança de um bar, o Valley da Avenida Afonso Pena. Cristhiano se envolveu em confusão no interior da casa e foi retirado por Brunão e colegas. Já na calçada, Cristhiano, que luta jiu-jitsu, desferiu golpes no segurança, o que teria provocado a sua morte.

Já a morte do enfermeiro aconteceu no segundo semestre do ano passado. O policial Bonifácio dos Santos Júnior matou Ike Cézar Gonçalves com um tiro na testa na madrugada do dia 28 de outubro de 2012, em frente à casa de show Santa Fé, na rua Brilhante. Ike foi morto e um amigo teve a perna atingida de raspão, quando tentava separar uma briga na saída da festa.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


Num Mato Grosso do Sul precisando de investimentos em saúde e segurança pública de "verdade", vieram com essa de vídeo vigilância em eventos com mais de 2 mil pessoas. Esse é o tipo da Lei que nasce morta como se diz. Se não se tem os recursos humano e de infraestrutura para o policiamento de nossas ruas hoje, neste exato momento, que dirá para investir em tecnologia para essa finalidade. Você fazer projeto piloto de vídeo vigilância é uma coisa, colocar em operação todo um sistema integrado, é bem diferente e muito oneroso para colocá-lo na frente se projetos como saúde pública, infraestrutura para escoamento da produção de grãos, educação pública, somente para dar uma idéia....
 
Flávio Márcio em 16/05/2013 08:59:12
Tudo que for possivel para manter a paz tem de ser feito, doa a quem doer.
 
luiz alves em 16/05/2013 08:14:11
Se todos os frequentadores desse tipo de evento tivessem consiencia, de que esses lugares são para se divertir, não precisava chegar a esse ponto, é lamentável, mas se for para coibir tragedias é uma exelente idéia Gerson parabens , as famílias de bem agrdecem.
 
helena da costa andrade em 15/05/2013 22:03:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions