A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

24/03/2016 10:55

Assembleia vai discutir a situação de trabalho dos policiais civis em MS

Na pauta a custódia de presos, que gerou polêmica ano passado

Leonardo Rocha
Assembleia vai realizar audiência sobre a polícia civil, na semana que vem (Foto: Assessoria/ALMS)Assembleia vai realizar audiência sobre a polícia civil, na semana que vem (Foto: Assessoria/ALMS)

A Assembleia Legislativa realiza, na semana que vem, audiência pública sobre as condições de trabalho dos policiais civis, em Mato Grosso do Sul. O evento vai acontecer no plenário da Casa de Leis, a partir das 13h30, na próxima quarta-feira (30). Entre os assuntos em pauta está a custódia de presos, desvio de função e a questão salarial destes profissionais.

A audiência foi proposta pelo deputado Pedro Kemp (PT) e já tem a confirmação da presença de representantes do Sinpol-MS (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis) e Feipol/CON (Federação Interestadual dos Policiais Civis – Região Norte e Centro-Oeste).

O presidente do Sinpol, Jean Carlo Miranda, afirmou que a categoria deseja debater todas estas questões, com as autoridades públicas e população. "Vamos colocar em debate nossas condições de trabalho, precisamos de mais investimento na segurança, somos um setor muito cobrado, mas uma profissão estressante".

Ele citou que entre as questões, está a custódia de presos, uma situação que ainda não foi resolvida. "Muitos policiais (civis) com desvio de função, faz serviços de outros, delegacia não é presídio, porém tem hoje mais de mil presos no Estado nelas". Jean ressalta que (delegacias) são locais inadequados e coloca em risco a segurança dos profissionais e da população.

"Fica um no máximo dois policiais de plantão, tivemos no ano passado agressões, mortes e fuga de presos, é uma sobrecarga de trabalho, que pode gerar danos psicológicos". Ele ainda cita que durante a campanha em geral, a segurança ganha espaço de prioridade, mas que na prática não acontece.

"Precisa melhorar tanto a estrutura, como também a valorização salarial, pelo serviço complicado que é executado", disse o presidente da Sinpol. Representantes do governo estadual e Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) foram convidados para participar do evento.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions