A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/06/2013 10:56

Bancada de MS deixa partidarismo de lado e se une para pedir "paz no campo"

Jéssica Benitez
Bancada sul-mato-grossense pede pacificação entre índios e fazendeiros (Foto: Divulgação)Bancada sul-mato-grossense pede pacificação entre índios e fazendeiros (Foto: Divulgação)

A bancada federal sul-mato-grossense está mobilizada em prol da resolução pacífica do conflito entre índios e fazendeiros no Estado. Muito mais do que briga por terras e independentemente de partidarismo, os parlamentares estão preocupados com a situação, no sentido de que outras mortes ocorram na “guerra” pela posse das terras consideradas indígenas.

“Não é possível esperar que novos e graves acontecimentos manchem de sangue nossa história. É preciso uma ação rápida e inadiável e estamos cobrando isso (do Governo federal)”, elucidou o deputado federal, Geraldo Resende (PMDB), ressaltando a gravidade e preocupação quanto à iminência de confrontos entre indígenas e produtores rurais em ocasionar novas tragédias.

Mesmo sendo ruralista declarado o deputado federal, Reinaldo Azambuja (PSDB), engrossa o coro de parlamentares que pede o fim do impasse. Para ele, ambas as partes saem perdedoras desta briga. "O governo está empurrando o problema com a barriga. Todos perdem com esse conflito. A situação é muito grave, vidas estão em risco", disse o tucano que defende a compra das terras e das propriedades por parte do Governo Federal com preço justo aos fazendeiros.

O senador Waldemir Moka (PMDB) teme que o conflito de estenda diante da demora na tomada de providências. O peemedebista alertou que indígenas anunciaram novas invasões e já adiantaram que não pretendem cumprir determinações judiciais.

Ele isenta os índios de culpa e associa qualquer responsabilidade ao Poder Público. “O governo federal é responsável pelo que houver em Mato Grosso do Sul. Essa é a posição da bancada. Eu não estou mais preocupado com propriedade, mas, sim, com vidas humanas, tanto do lado dos índios quanto dos produtores” ratificou.

Também componente do Senado, Delcídio do Amaral (PT), tem a mesma visão dos colegas. “As providências são necessárias em face dos graves episódios que vêm ocorrendo nas últimas semanas, relacionados ao conflito entre produtores rurais e índios na região de Sidrolândia, bem como em decorrência da crônica e alarmante indefinição do processo de demarcação de terras indígenas em propriedade tituladas no estado”, declarou o petista.

Intercessão - Ontem a bancada de Mato Grosso do Sul se reuniu com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para entregar documento, elaborado pelo deputado federal Fábio Trad (PMDB), pedindo a implementação imediata de medidas que concretizem a aquisição de terras com o pagamento do justo e atualizado valor da propriedade e suas benfeitorias para a concretização do processo de assentamento dos índios como única e inadiável providência que se impõe sob pena de qualquer outra medida dotada de natureza procrastinatória constituir-se em estopim de novas tragédias.

"A nossa bancada está unida e pressionando (o Governo Federal), ela quer paz, o estado de direito. Não quer o fratricídio", disse Fábio. Também participaram da reunião o senador Ruben Figueiró (PSDB), os deputados federais Akira Otsubo, e Marçal Filho (ambos do PMDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM), Antonio Carlos Biffi (PT), além da secretária de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions