A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/12/2012 21:29

Bernal pediu a Câmara para não reduzir poder sobre orçamento

Gabriel Neris e Nadyenka Castro
Prefeito eleito Alcides Bernal recebe diploma das mãos do atual gestor Nelson Trad Filho (Foto: João Garrigó)Prefeito eleito Alcides Bernal recebe diploma das mãos do atual gestor Nelson Trad Filho (Foto: João Garrigó)

O prefeito eleito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), afirmou na noite desta terça-feira (18), durante cerimônia em que foi diplomado pela Justiça Eleitoral, que ligou para todos os vereadores pedindo que não façam retaliação, em relação à falta de consenso em torno da emenda que reduz de 30% para 5% a abertura de créditos adicionais a serem utilizados pela administração municipal no orçamento de 2013.

“É importante governar a cidade. Todos os prefeitos trabalharam com 30%, comigo seria diferente?”, questionou Bernal ao chegar ao Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo, para ser diplomado como prefeito da Capital. “Não tem sentido burocratizar”, completou.

Hoje, os vereadores optaram em não votar o orçamento. Bernal acredita que a votação será amanhã e não vê como uma resposta, apenas como uma manobra para não terem votado hoje. “Essas emendas não vão passar”, diz ao classificar como “sentimentos mesquinhos”.

O prefeito da Capital, Nelson Trad Filho (PMDB), também presente na diplomação, disse que ontem conversou com todos os vereadores sobre o assunto. “Tentei ajudar, mas quem tem que resolver isso é ele (Bernal)”, salienta.

O vereador Flávio César (PT do B) disse que o telefonema de Bernal foi o primeiro contato do prefeito eleito. “Ele iria ligar para os vereadores pedindo esse crédito, que é uma oportunidade que ele está tendo para administrar Campo Grande”, comentou o parlamentar.

“O Legislativo e o Executivo trabalham juntos. O Nelsinho sempre teve essa prática de discutir e conversar”, citou Flávio César. “Como líder do prefeito na Câmara, a orientação dele é de que 5% é muito baixo”, disse o vereador, sem citar valores.

Segundo o parlamentar, o telefonema do prefeito eleito abre caminho novos diálogos com os vereadores. “Antes tarde do que nunca”, completa.



ESTÃO LEGISLANDO EM CAUSA PRÓPRIA, dane-se a sociedade e CAMPO GRANDE, o que vale é a guerra dos poderes... ATÉ AS LUZES DO NATAL não brilharam como deveria nos principais locais da CIDADE, mas se fosse o candidato deles TUDO TARIA LINDO E MARAVILHOSO,, mas em 2013 TENHO ESPERANÇA QUE SERÁ DIFERENTE.
 
MATEUS COSTA em 19/12/2012 08:45:56
É isso mesmo e sempre foi assim quem manda não é o prefeito ñ é o Governador ñ é o Presidente e sim os vereadores, deputados e por ai vai, eu acho que os governantes estão ai só de enfeite, e parabenizo o Campo Grande News pelas matérias e graças ao Campo Grande News que consegui o meu veiculo de volta na justiça.
 
francisco carlos em 19/12/2012 08:42:04
ESSES VEREADORES EM VEZ DE FAZER ALGO PELA SOCIEDADE FICA QUERENDO TIRAR PODER DO PREFEITO E AINDA AUMENTA O SALARIO PRA 15 MIL ISSO E BRASIL MESMO......UM VEREADOR QUE NAO TEM FACULDADE OU ATE MESMO O SEGUNDO GRAU, GANHA MAIS QUE UM MEDICO ISSO E UM ABSURDO, VAO TRABALHAR PELA SOCIEDADE E ESQUECE O PREFEITO DEIXA ELE TRABALHAR.........
 
ODILON BERNARDES em 18/12/2012 21:55:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions