A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

26/04/2016 13:24

Bombeiros civis querem atuar em grandes eventos e estabelecimentos

Projeto de Lei a ser votado, prevê obrigatoriedade na contratação de bombeiros civis em locais com alto fluxo de pessoas

Alberto Dias
Bombeiros Civis no auditório da Câmara Municipal nesta terça-feira (26). (Foto: Alberto Dias) Bombeiros Civis no auditório da Câmara Municipal nesta terça-feira (26). (Foto: Alberto Dias)

Bombeiros civis foram à Câmara Municipal nesta terça-feira (26) pedir que estabelecimentos e grandes eventos sejam obrigados a contratar seus serviços para garantir, desta forma, que todas as exigências de segurança sejam cumpridas. Na tribuna, o representante da categoria, Robson Amorim, explicou que Campo Grande conta com 500 bombeiros civis certificados, sendo que apenas 150 estão atuando, a maioria nos shoppings e calls center de empresas de telefonia.

Segundo ele, a realidade já começa a mudar no interior de Mato Grosso do Sul. Em Corumbá, a regulamentação foi aprovada na Câmara Municipal e a mineradora Vale é uma das empresas que já conta com este serviço, também abraçado pelas fábricas de celulose de Três Lagoas, a 340 quilômetros da Capital. Nestes locais, os bombeiros civis são responsáveis pelos serviços de prevenção a incêndios, checagem dos sistemas de segurança e extintores, portas corta-fogo e, se necessário, combate a incêndios em fase inicial, além de retirada de pessoas e primeiros socorros.

“A expectativa é que tais serviços sejam obrigatórios também condomínios de grande fluxo, casas noturnas, hospitais, clubes e balneários, prédios públicos, hipermercados, grandes lojas de departamentos, indústrias e eventos com mais de 500 pessoas”, explicou o Robson Amorim, que atua como bombeiro civil e advogado. Para avaliar o grau de risco para cada local, explicou ele, existe a norma 14608 da ABNT NBR, de 2007. Robson lembrou ainda do caso recente em que uma máquina de refrigerantes explodiu no Shopping Campo Grande e os bombeiros civis entraram em ação.

O Projeto de Lei (490/2016) foi apresentado pelo vereador Ayrton Araújo (PT) e está previsto para ser votado pelos demais parlamentares na sessão de 5 de abril, após reunião que deve debater o assunto na próxima sexta-feira (29), na casa de leis. Porém, a questão é antiga e já foi apresentada pelo então vereador Paulo Pedra. À época, esbarrou em parlamentares contrários, que acreditam tratar-se de um gasto desnecessário por parte das empresas. Entre os que se já se declararam a favor do projeto estão Alex do PT, Paulo Siufi (PMDB) e Roberto Durães (PSC).

A profissão - Em Campo Grande, novos bombeiros civis são formados por três escolas técnicas, com carga horária de 220 horas, e os salários chegam a R$ 1.600, em regime de escala de 12h por 36h. A profissão foi regulamentada em 2009, pela lei federal 11901 e cabe aos bombeiros militares a fiscalização dos serviços dos bombeiros civis.

Encerra dia 10 de maio prazo de inscrição de concurso de Câmara Municipal
A Câmara Municipal de Sidrolândia, 71 quilômetros de Campo Grande, continua com inscrições abertas de concurso público para 33 vagas com salários que...
Funtrab está com vagas abertas para gerente de cinema e bombeiro civil
A Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul), está com oportunidades para quem possui experiência e busca uma recolocação no mercado de tra...
Por dúvidas da bancada evangélica, Câmara debate lei do bombeiro civil
A pedido da bancada evangélica, a Câmara Municipal de Campo Grande debate em audiência pública, nesta quarta-feira (8), projeto de lei complementar q...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions