A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

10/05/2016 12:34

Câmara contraria Bernal e não vota projeto para empréstimo de R$ 12 milhões

Presidente da casa, João Rocha (PSDB), diz que parlamentares precisam avaliar o projeto antes de ser votado

Alberto Dias

O presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB), afirma que o projeto enviado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) pedindo autorização para tomada de financiamento na ordem de R$ 12,6 milhões chegou à casa e, "se estiver completo" poderá ser votado logo após análise dos parlamentares. "Não tenho interesse algum em barrar o trâmite de nenhum projeto. Se tiver tudo certinho votaremos rapidamente", disse o tucano.

Nesta terça-feira (10), Rocha deu conhecimento do projeto à casa. Protocolado ontem, o PL pede que o Legislativo autorize a Prefeitura a contratar empréstimo de R$ 12.627,143,59, junto à Caixa Econômica Federal, para pagar a contrapartida do município em obras custeadas de infraestrutura custeadas pelo Governo Federal e que somam R$ 80 milhões.

O montante será destinado à urbanização dos córregos Bálsamo, Segredo e Taquaral, sendo cerca de R$ 68 mihões em verbas federais e R$ 12,6 milhões do município. Em coletiva à imprensa na tarde de ontem, o prefeito ressaltava que são "obras importantes que impactam diretamente 80 mil famílias ou 320 mil pessoas" e pedia a votação em regime de urgência.

Histórico - Nesta segunda-feira (10), Bernal convocou a imprensa para pressionar o Legislativo a não barrar a liberação dos recursos, citando como exemplo outros financiamentos vetados pelo Legislativo. "Se a Câmara votar rapidamente poderemos prosseguir essas obras sem onerar o tesouro do município", disse o pepista.

Ao lado estava a coordenadora de projetos da Secretaria de Governo, Catiana Sabadin, que classificou a proposta como extremamente atrativa. "Os juros estão abaixo da taxa Selic, e somam 10,9% ao ano, já com as taxas", pontuou. Frisou ainda que Campo Grande tem o nome limpo e capacidade comprovada de endividamento. Além disso, o empréstimo teria carência de até 24 meses, com prazo de 8 anos para pagamento.

Na ocasião, Bernal justificou que "o recurso foi oferecido pelo Governo Federal a apenas três ou quatro cidades brasileiras, para investimentos em infraestrutura" e que Campo Grande foi uma das contempladas. Hoje o prefeito cumpre agenda em São Paulo, conforme sua assessoria, que não informou o objetivo da viagem.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions