A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Março de 2019

18/12/2018 11:27

Câmara irá "desconceder" reajuste salarial do prefeito, diz presidente

Silvia Frias e Danielle Valentim
Presidente da Câmara de Vereadores, João Rocha (PSDB), em entrevista durante a sessão desta terça-feira (Foto: Danielle Valentim)Presidente da Câmara de Vereadores, João Rocha (PSDB), em entrevista durante a sessão desta terça-feira (Foto: Danielle Valentim)

O presidente da Câmara de Vereadores em Campo Grande, João Rocha (PSDB), disse que o reajuste salarial do prefeito da Capital deverá ser vetado em segunda votação hoje, na última sessão antes do recesso parlamentar. “Ele sempre teve autonomia para aumentar o salário; já que ele não quer, vamos desconceder”.

O reajuste salarial do prefeito e vice-prefeito foi aprovado no dia 6 de dezembro, em votação relâmpago, que incluiu, ainda, o aumento da remuneração dos vereadores. O aumento, conforme projeto, será válido a partir de 2021, obedecendo o princípio da simetria constitucional.

Em entrevista no último dia 11, Marquinhos Trad (PSD) disse que não iria aplicar o aumento, por considerar “impraticável”, uma mudança de análise, já que, na semana anterior, havia dito o reajuste “valeria para todos”.

Sobre o reajuste dos vereadores, já aprovado em única votação, Rocha disse que, em caso de veto do Executivo, a negativa será avaliada. “Se o prefeito sancionar, vou promulgar e se o prefeito vetar, vamos discutir o veto, assim como qualquer outro projeto”.

O reajuste dos vereadores é alvo de polêmica e protesto desde a aprovação. Hoje, cerca de 100 pessoas lotam o plenário da Câmara, com cartazes contrários ao aumento. O empresário Guto Scarpanti é um dos manifestantes, reunidos por meio das redes sociais. “Todos os vereadores tem intuito eleitoreiro, eu duvido que não sejam candidatos à reeleição, vamos protestar, não aceitamos esse reajuste”.

Projeções – O Legislativo municipal aprovou projeto que fixa os salários dos 24 parlamentares em 75% dos subsídios dos deputados estaduais. A partir da próxima legislatura –que começa em 2021– o salários dos vereadores, portanto, subirá de R$ 15.031,76 para R$ 22.102,49. O percentual de aumento é 47%.

Prefeito e vice – Emenda à lei orgânica municipal prevê que o salário do prefeito seja fixado em 90,25% da remuneração máxima para servidores públicos.

O prefeito, que hoje tem o vencimento fixado em R$ 20.412,42, passaria a ter subsídio de R$ 35.462,22 – aumento de 73%.



Impraticável e inconcebível!
 
Ingrid em 18/12/2018 13:02:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions