A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

06/09/2010 13:49

Candidatos de MS ao Senado gastaram R$ 3,89 milhões

Redação

Faltando 1 mês para as eleições, os cinco candidatos ao Senado por Mato Grosso do Sul declararam gastos de R$ 3,89 milhões na campanha eleitoral deste ano.

O campeão de gastos é o senador Delcídio do Amaral (PT). Ele declarou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter investido R$ 2,42 milhões na campanha. A maior despesa dele, no valor de R$ 1,595 milhão, foi de repasse a outros candidatos e comitês.

Na sequência aparece o deputado federal Waldemir Moka (PMDB) que declarou despesas de R$ 1,17 milhão. O maior gasto também foi com doações financeiras a outros candidatos ou comitês financeiros. Ele repassou R$ 505 mil.

Murilo Zauith (DEM) investiu R$ 153.948,77, sendo R$ 87.380,00 com publicidade por materiais impressos.

Já Dagoberto Nogueira (PDT) declarou gasto de R$ 144.215,50, quase tudo (R$ 116.100,00) com materiais impressos.

O candidato do PSOL, Jorge Batista, informou à Justiça Eleitoral que não teve movimentação de receita e despesa na campanha.

Receita - Delcídio também é o candidato com maior receita declarada, seguido por Moka (2º), Murilo (3º) e Dagoberto (4º).

O senador que concorre à reeleição afirmou ter receita de R$ 3,168 milhões, sendo R$ 652 mil de pessoas físicas, R$ 2.121.500,00 de pessoas jurídicas e R$ 395.000,00 de repasse partidário.

Moka declarou receita de R$ 1,408 milhão, sendo R$ 50 mil de recursos próprios, R$ 257 mil de pessoas físicas e R$ 1,101 milhão de empresas.

O democrata Murilo Zauith informou receita de R$ 237 mil e o pedetista Dagoberto afirmou ter receita de R$ 157.600,00.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions