A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

21/09/2016 16:40

Candidatos prometem revitalizar praças e criar projetos de esporte e lazer

Ricardo Campos Jr.
População cobra opções de lazer em espaços públicos hoje abandonados e tomados pelo lixo e mato (Foto: Marcos Ermínio)População cobra opções de lazer em espaços públicos hoje abandonados e tomados pelo lixo e mato (Foto: Marcos Ermínio)

Pelos bairros de Campo Grande, principalmente na periferia, é comum encontrar praças e parques sujos, com mato alto, sem iluminação e que impedem quaisquer tipos de atividades de lazer aos moradores da região. Embora a população muitas vezes descarte lixo irregularmente nessas áreas, ela cobra atitude do poder público quanto à revitalização e oferecimento de atividades que evitem tornar esses espaços ociosos e fomentar competições esportivas na cidade.

Lazer e esporte é o tema da terceira matéria de uma nova série do Campo Grande News sobre propostas dos candidatos a prefeito. As respostas estão em ordem alfabética segundo os nomes usados nas urnas.

Adalton Garcia (PRTB) pretende implantar contra turno em todas as escolas municipais em que os alunos terão atividades esportivas e de lazer, além de utilizar melhor as praças, parques, quadras que atualmente estão abandonados, com eventos que envolvam a comunidade, promover campeonatos e festivais interescolares com a participação de alunos, professores e pais, equipar as praças, parques e quadras.

Alex do PT pretende desenvolver o esporte profissional e apoiar o futebol nas diferentes modalidades, priorizar as áreas mais carentes de espaços e realizações de lazer, revitalizando as praças, campos, quadras esportivas e pistas de skates. Além disso, pretende criar o Centro de Formação do Atleta no Parque Ayrton Senna, valorizar os jogos escolares e fazer o inter-bairros com apoio das associações de moradores.

Aroldo Figueiró (PTN) quer inserir a prática de esportes e atividades de lazer em horários fora das aulas, oferecer estrutura digna para cada atividade e incentivar aos alunos a permanecer o máximo de tempo nas escolas. Também pretende utilizar as praças como extensão do ambiente escolar, oferecendo atividades sob o monitoramento de profissionais capacitados e tornar atrativo o tripé educação/esporte/lazer mais do que os perigos das ruas.

Athayde Nery (PPS) pretende usar terrenos baldios na construção de praças para contribuir no desenvolvimento do esporte, tendo em vista que a prática do mesmo contribui para diminuir índices de marginalidade, além de proporcionar inclusão social. Ele cita como exemplo o bairro Zé Pereira, que visitou recentemente e encontrou crianças jogando bola na rua com tantas áreas abandonadas ao redor, que poderiam ser otimizados.

Coronel David (PSC) planeja reformar e reestruturar os parques para que sejam frequentados por famílias, além de oferecer escolinhas de futebol, de dança, skate, entre outros, para atrair crianças e adolescentes, tirando os jovens das ruas e livrando-os das drogas. Vai garantir o pleno funcionamento dos parques, inclusive das piscinas, que estão fechadas atualmente.

Lauro Davi (PROS) implantará o projeto “Cidade do Esporte” em parques e praças, promovendo oficinas e aulas das culturas e modalidades esportivas, além de fortalecer as práticas esportivas na rede de escolas municipais. Pretende valorizar as demais dimensões do esporte: amador, recreativo, paraolímpico e não-olímpico e resgatar a Copa Campo Grande de futebol amador com a formação dos servidores do setor em parceria com os projetos sociais e universidades.

Marcelo Bluma (PV) pretende garantir a aplicação do mínimo de 1% do orçamento municipal para as atividades e programas de esporte e lazer, ampliando gradativamente esse percentual de acordo com as possibilidades orçamentárias, com ênfase no apoio ao esporte amador. Paralelamente, estabelecer parcerias com a iniciativa privada para obtenção de recursos para o setor.

Marquinhos Trad (PSD) quer criar o projeto “Atleta em Ação” para inserir e incentivar crianças e jovens de baixa renda às práticas esportivas, descentralizar os projetos já existentes e captar recursos externos para garantir incentivos financeiros aos atletas, reformar e cercar as praças e parques existentes para dar mais segurança e comodidade à população e aumentar o número de academias ao ar livre.

Rose Modesto (PSDB) afirma que esporte e lazer devem ser vistos como método de prevenção, de modo que investimentos no setor economizam em segurança pública e saúde. Ela afirma que falta manutenção e revitalização nessas áreas, como no Parque Ayrton Senna e das Praças dos Esportes e Cultura inacabadas no Parque do Sol e Noroeste. Ela quer terminar as obras, revitalizar e ocupar esses locais com projetos de lazer e esporte com recursos próprios da prefeitura.

Suél Ferranti (PSTU) vai criar conselhos populares formados por profissionais do setor, associações de bairros, sindicatos de trabalhadores e movimentos sociais para deliberar a prioridade a respeito. Ele defenderá a integração de atividades culturais, esportivas e educacionais 100% públicas e gratuitas. A cidade terá mais espaços culturais e esportivos multiusos a serviço dos interesses da classe trabalhadora e do povo pobre.

Todos os 15 candidatos foram convidados a participar da série. Alcides Bernal (PP), Arce (PCO), Elizeu Amarilha (PSDC), Pedrossian Filho (PMB) e Rosana Santos (PSOL) não enviaram as repostas até a publicação desta reportagem.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions