A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/06/2009 20:12

Com abraço, Zeca e Delcídio são ovacionados em Dourados

Redação

Selando a união com um abraço, o ex-governador Zeca do PT e o senador Delcídio Amaral empolgaram militantes há pouco, no início do Congresso Regional do Partido dos Trabalhadores, que está acontecendo na Câmara de Dourados. Agora, ao que tudo indica, os dois finalmente caminharão unidos nas eleições do ano que vem.

Zeca do PT chegou ao local às 19h10, Delcídio apareceu por volta das 20h. Antes de sentar, formando a mesa principal do evento, o senador abraçou Zeca e levantou militantes em coro de "PT unido".

"A vibração de meus companheiros de partido é contagiante", comentou o senador que parece ter assumido de vez a candidatura de Zeca, inclusive, com pose entusiasmada para foto ao lado do ex-governador.

Além de falar da união, o tom é de nenhuma possibilidade mais de aliança com o PMDB, para a reeleição de André Puccinelli, uma chance que até agora dividia petistas. "Estamos juntos para eleger o Zeca, com apoio do presidente Lula", lembrou Delcídio.

Em discurso, os dois falaram do desafio a partir de agora, reunir apoios ao projeto para 2010, com alvo principal no PDT, que já tem o deputado federal Dagoberto Nogueira como principal aliado, de olho em uma das duas vagas para o Senado.

Diretório - Antes, em entrevista ao chegar, Zeca lembrou do ponto que hoje é colocado como maior impasse pelos petistas, a eleição para o diretório estadual.

O ex-governador disse que o diretório regional do partido não deve ser presidido novamente pelo deputado estadual Amarildo Cruz, mas por alguma pessoa que não esteja ligada a cargo eletivo e que não tenha pretensão em se candidatar no próximo ano. O ex-governador afirmou que se reuniu com Delcídio na segunda-feira e os dois estão definindo um nome para o diretório.

No entanto, o deputado federal Antonio Carlos Biffi, que também está no local, alegou que o PT não é um partido de cacique e que não adianta Zeca e Delcídio definirem um nome. "Tem que existir democracia dentro do partido. O Amarildo não vai ceder", frisou.

Críticas - O ex-governador também aproveitou a ocasião para fazer críticas ao governador André Puccinelli (PMDB), dizendo que ele se elegeu prometendo que faria no Estado o que fez com Campo Grande e não foi isso que aconteceu. "Canteiro de obras e pintura de meios-fios não são suficientes".

Cerca de 180 militantes do PT participam do congresso em Dourados, dentre eles os deputados estaduais Paulo Duarte, Amarildo Cruz, Pedro Teruel e Pedro Kemp, além dos deputados federais Biffi e Vander Loubet e ainda os vereadores campo-grandenses Cabo Almi e Thais Helena.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions