ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 30º

Política

Com Miglioli 'quase lá', Governo confirma só em fevereiro novo chefe da Seinfra

Nomes como o do deputado Barbosinha e do líder do Podemos, Sérgio Murilo, também foram cogitados para o cargo

Por Nyelder Rodrigues | 21/01/2021 18:25
Miglioli foi secretário da mesma pasta até 2018 (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Miglioli foi secretário da mesma pasta até 2018 (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

Nos bastidores, o retorno de Marcelo Miglioli à Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura) é dado praticamente como certo, mas a oficialização do novo comandante da pasta que gere aproximadamente R$ 4 bilhões em obras por todo o Mato Grosso do Sul vai acontecer apenas no decorrer do mês de fevereiro.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, Marcelo Miglioli e o governo estadual já entraram em acordo sobre o retorno do ex-secretário à pasta que comandou no primeiro mandato do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

"Já está tudo encaminhado, porém, foi pedido para que o Miglioli não falasse sobre isso ainda. Além disso, ele está em viagem, acho que acompanhando os filhos em vestibulares. Só quando ele voltar e sentar de novo com o Governo é que teremos algo oficial", frisa fonte consultada pela reportagem.

Miglioli foi secretário estadual de Infraestrutura no primeiro mandato de Reinaldo e, em 2018, saiu para concorrer pelo PSDB ao Senado. Sem conseguir ser eleito, ele não retornou ao cargo e ainda trocou de partido, seguindo para o Solidariedade.

Lá, ele concorreu à prefeitura em 2020, novamente sendo derrotado nas urnas. Sobre a possibilidade de troca de partido - um retorno para o PSDB foi levantado nos bastidores - a mesma rechaça tais chances. "A conversa era para que ele seguisse no Solidariedade e que o retorno à Seinfra não dependia disso".

Miglioli, com o microfone e ao lado de Murilo e Reinaldo, na convenção do PSDB que o definiu como candidato ao Senado em 2018 (Foto: Fernando Antunes/Arquivo)
Miglioli, com o microfone e ao lado de Murilo e Reinaldo, na convenção do PSDB que o definiu como candidato ao Senado em 2018 (Foto: Fernando Antunes/Arquivo)

O substituto de Miglioli na Seinfra foi o vice-governador Murilo Zauith (DEM), que agora em 2021 foi exonerado do posto de secretário à pedido no dia 10 de janeiro, conforme publicado no DOE-MS (Diário Oficial de Mato Grosso do Sul) do dia 11.

A saída de Murilo abriu espaço para o retorno de Miglioli - além dele, também foram cogitados para o cargo nomes como o de Sérgio Murilo, presidente regional do Podemos e presidente do Rádio Clube, e de José Carlos Barbosa, o Barbosinha, deputado estadual pelo DEM e ex-diretor-presidente da Sanesul.

Ainda não confirma - Segundo o secretário especial do Governo do Estado e presidente do PSDB, Sérgio de Paula, o nome que vai ocupar o cargo ainda não foi definido, e ele deve sair apenas em fevereiro, quando todos poderão se sentar juntos.

"Estamos todos conversando. Eu, Riedel [Eduardo Riedel, secretário de Governo], todos os deputados, o governador. O nome tem que ser alguém com capacidade técnica e com competência para gerir essa pasta, que é uma das maiores, com quase R$ 4 bilhões em obras. Tem que ter muita inteligência, muita paciência e muita tranquilidade".

De Paula ainda destaca que a palavra final sobre quem vai ocupar a pasta é de Reinaldo, e que o assunto está sendo tratado pelas mãos dele. "Pela imprensa, já falaram até o Riedel para esse cargo, surgiu o Barbosinha, Miglioli. Saiu até Sérgio de Paula", comenta o líder tucano, seguido de risos.

Já Riedel, sobre um suposto convite para ele assumir o comando da Seinfra, preferiu desconversou e novamente apontou que a decisão é do governador Azambuja. A reportagem procurou Miglioli por telefone e por mensagens para comentar a situação, mas até o momento nenhuma resposta foi enviada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário