A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/03/2016 21:20

Comissão de processo contra Dilma elege aliado de Cunha como relator

Presidência do colegiado foi dada a deputada da base governista

Mayara Bueno
Presidente da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (Foto: Agência Brasil)Presidente da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (Foto: Agência Brasil)

A comissão especial que analisa o processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), elegeu o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), como relator do grupo. O parlamentar é aliado do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também enfrenta uma série de acusações relacionadas ao esquema de corrupção investigado na Lava Jato. Para presidir o grupo, foi eleito Rogério Rosso (PSD-RJ).

Segundo o G1, a definição ocorreu depois de o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), anunciar o acordo entre líderes da base aliada para definir os nomes. De Mato Grosso do Sul, os deputados Carlos Marum (PMDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) ocupam a suplência no colegiado.

Como relator, cabe ao deputado elaborar o parecer sobre a continuidade ou não do processo de impeachment, que passará pela votação do plenário. Para ser aprovado precisa de 342 votos a favor. Se isso ocorrer, o processo segue para o Senado. Caso o parecer seja acatado, a presidente terá de se afastar da presidência.

Rogério Bosso, que presidirá a comissão, afirmou que vai liberar o voto dos deputados no processo. Embora ele faça parte da base aliada, a bancada de seu partido, o PSD, está "dividida" sobre a possibilidade de afastamento de Dilma, de acordo com informações do G1.

A presidente já foi notificada sobre a comissão. Ela terá o período de 10 sessões para apresentar a defesa, em seguida, os deputados terão 5 sessões para definir se o processo segue ou é cancelado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions