A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

19/09/2013 19:40

CPI avalia sistema de unidades de saúde e constata falhas

Mariana Lopes e Helton Verão
(Foto: Cleber Gellio)(Foto: Cleber Gellio)

Durante a tarde desta quinta-feira (19), os relatores da CPI da Saúde, da Assembléia Legislativa, deputados estaduais Amarildo Cruz (PT) e Junior Mochi (PMDB), acompanhados de técnicos de informática e do diretor-presidente da Telemídia e Technology International, Naim Alfredo Beydoun, visitaram a UBSF (Unidade Básica de Saúde Familiar) do bairro Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande, avaliaram o Gisa (Gerenciamento de Informações em Saúde) e encontraram falhas no sistema que atende a rede pública.

Os relatores questionaram o motivo pelo qual o sistema ainda não é usado 100%. No posto visitado, por exemplo, dos 12 módulos do sistema que foram desenvolvidos, seis estão disponíveis e apenas três estão em funcionamento, e ainda de forma parcial e precária, segundo avaliação dos relatores.

Na UBSF do Maria Aparecida Pedrossian funcionam o portal de voz, o agendamento por telefone e atendimento clínico, no qual o médico passa a receita digitalizado no sistema para o farmacêutico. Contudo, a reclamação geral dos profissionais da saúde é de que o sistema é muito lento, por isso desistiram de usá-lo e voltaram à forma tradicional, ou seja, receita prescrita no papel.

Na farmácia da UBSF o problema é ainda maior, pois a receita precisa ser digitalizada pelo farmacêutico. Segundo um atendente, a unidade de saúde atende, em média, 60 pacientes por dia. A queixa dos profissionais é de que sem o sistema o trabalho fica acumulado. O farmacêutico do local afirmou que há receitas do final de junho ainda para serem digitalizadas.

Por outro lado, há módulos do sistema que funcionam perfeitamente e ainda assim não são utilizados pelos funcionários, como é o caso do portal de voz e agendamento, através do número 160. Para provar que funciona, Naim ligou, conseguiu agendar uma consulta e apresentou o relatório de ligações. “Falei que ia matar a cobra e mostrar o pau”, disse o presidente da Telemídia.

Diante do episódio, os funcionários da UBSF disseram que não conhecem a ferramenta do portal de voz e agendamento, por isso não utilizam. Contudo, Naim disse que gostaria de resolver o problema e deixar o sistema funcionando integralmente.

“Estou disposto a sentar, conversar e negociar, pois além de não estar atendendo a população, eu to perdendo dinheiro”, afirmou o empresário, que pretende expandir o sistema a outros estados.

Segundo Naim, ele está há 9 meses sem trabalhar com o sistema por causa de “questão política”. Ele lembrou que no contrato, feito ainda na gestão do ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), estava a promessa de dois anos de garantia do sistema, que seria bancada por 40 guardiões, que estariam à disposição da Prefeitura só para dar suporte ao sistema. Porém, segundo ele, a atual gestão descartou.

Ao final da visita, o deputado Junio Mochi falou que agora é importante levantar se é o sistema que está lento ou se é a rede que não está preparada. “Cabe a nós levantar os fatos e colocar dentro do relatório final”, afirmou Mochi, explicando ainda que a UBSF do Maria Aparecida Pedrossian foi escolhida aleatoriamente para avaliar o quanto funciona o Gisa, e prometeu realizar visitas em outras unidades.

Segundo o deputado Amarildo Cruz, o sistema está inacabado e foi gasto muito, por isso é preciso fazê-lo funcionar. “Não estamos responsabilizando uma pessoa ou outra, mas a todos”, concluiu Amarildo.

A visita foi também acompanhada pelo secretário adjunto da Saúde, Victor Rocha, pelo coordenador técnico André Castro e pela assessoria de imprensa da Prefeitura.




Agora eu pergunto, isso só começou a acontecer nesta gestão? por que será que isso só foi visto hoje em 2013? senhores vereadores esta muito evidente...
 
Helton Maximo Rabelo em 20/09/2013 07:56:08
O problema não é no sistema, mas sim nos funcionários que não sabem mexer só sabem jogar paciência...... manda todos os funcionários fazerem as provas de novo quem passar continua. falam que tem que ser concursado.....queria ver quantas pessoas iam sobrar....
 
marcio dias da silva em 19/09/2013 20:37:01
Estranho esse senhor esta se contradizendo na CPI ele falou que o sistema esta funcionamento perfeitamente e agora visitando a unidade não funciona nada. Desculpe meu senhor, mais o senhor esta com conversa fiada, devolva o nosso dinheiro.
 
Helton Santos em 19/09/2013 19:55:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions