A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

09/07/2012 11:25

De sete candidatos à Prefeitura, cinco tiveram evolução de patrimônio

Fabiano Arruda
Deputado Alcides Bernal apresentou maior evolução patrimonial. (Foto: Rodrigo Pazinato)Deputado Alcides Bernal apresentou maior evolução patrimonial. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Cinco dos sete candidatos à Prefeitura de Campo Grande apresentaram evolução de patrimônio em relação às últimas eleições, segundo informado à Justiça Eleitoral.

O maior crescimento é do candidato pelo PP, deputado Alcides Bernal. Em 2010, ele declarou patrimônio de R$ 287,3 mil e, neste ano, de R$ 1,3 milhão. Entre os bens agora declarados estão R$ 500 mil em conta e caderneta de poupança, além de residência no valor de R$ 700 mil.

O candidato pelo PSDB, Reinaldo Azambuja, informou patrimônio de R$ 32,6 milhões. Em 2010 ele havia declarado 31,9 milhões. Entre os bens estão áreas de terras em Maracaju que somam pelo menos R$ 21 milhões.

Já Vander Loubet, do PT, declarou R$ 1,1 milhão contra o patrimônio de R$ 595,8 mil informado em 2010. Uma chácara no valor de R$ 350 mil e casa estimada em R$ 440 mil, no bairro Carandá Bosque, em Campo Grande, estão entre os imóveis registrados.

Patrimônio de Suél Ferranti, candidato pelo PSTU, foi o único a ter queda. (Foto: Minamar Junior)Patrimônio de Suél Ferranti, candidato pelo PSTU, foi o único a ter queda. (Foto: Minamar Junior)

Edson Giroto (PMDB), por sua vez, informou à Justiça Eleitoral há dois anos bens que totalizaram a quantia de R$ 1,7 milhão. Neste ano, o valor subiu para R$ 2,02 milhões. Apartamento de R$ 475 mil e participações em duas propriedades rurais, que somam R$ 786 mil, fazem parte do patrimônio.

O vereador Marcelo Bluma, candidato à Prefeitura da Capital pelo PV, declarou R$ 1,136 milhão de bens contra os R$ 935 mil registrados em 2010. Entre os bens está um prédio no bairro Chácara Cachoeira estimado em R$ 425 mil.

O único que apresentou queda de patrimônio foi o candidato pelo PSTU, Suél Ferranti. Em 2008 ele havia declarado patrimônio de R$ 41,3 mil e, neste ano, R$ 25,1 mil. Do total estão duas casas de madeira, uma no bairro Jacy, em Campo Grande, e no município de Naviraí, além de um Corcel II, ano 1985.

E o candidato do PSOL, professor Sidney Melo, não declarou bens à Justiça Eleitoral neste ano.



Os valores devem ser com base na declaração do Imposto de Renda. Isto explica porque não é estimado de acordo com o valor atual de mercado... deve-se observar quando estes imóveis foram incorporados ao patrimônio de cada um. No Brasil infelizmente se atualizar os bens de acordo com o valor de mercado a cada ano ... O fisco Federal já exige o recolhimento do Imposto de Renda ...
 
José Pereira Silva em 09/07/2012 09:02:00
Bom, não sou corretor de imóveis, mas um terreno na Jacy custa no mínimo R$65.000,00,
um terreno na Chácara Cachoeira custa no mínimo R$200.000,00, imagina com um prédio.
Acorda Campo Grande!
 
Marcio Moura em 09/07/2012 05:30:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions