A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/07/2012 19:49

Previsão de gastos de campanha na Capital triplica em relação a 2008

Fabiano Arruda
Giroto prevê gastos de R$ 20 milhões, R$ 6 milhões a mais que Nelsinho em sua reeleição. (Fotos: Rodrigo Pazinato)Giroto prevê gastos de R$ 20 milhões, R$ 6 milhões a mais que Nelsinho em sua reeleição. (Fotos: Rodrigo Pazinato)
Reinaldo Azambuja prevê gastos de R$ 12 milhões. Bernal, de camiseta preta, estimou custo de R$ 7 milhões. Reinaldo Azambuja prevê gastos de R$ 12 milhões. Bernal, de camiseta preta, estimou custo de R$ 7 milhões.

A previsão de gastos para a campanha a prefeito de Campo Grande neste ano é três vezes e meio superior ao pleito eleitoral de 2008.

Segundo declarado nesta quinta-feira pelos sete concorrentes, durante o registro de candidaturas no TRE (Tribunal Regional Eleitoral), serão 50,6 milhões em gastos contra R$ 14,2 milhões previstos no início do processo em 2008.

Vale destacar que neste ano são sete candidatos na disputa à Prefeitura e em 2008 eram cinco.

Nelsinho Trad (PMDB) projetou, à época, R$ 8,5 milhões, Pedro Teruel (PT) R$ 4 milhões, Iara Costa (PMN) R$ 1,5 milhão, Henrique Martini (PSOL) R$ 200 mil e Suél Ferranti (PSTU) R$ 50 mil.

Suél, o primeiro a registrar a candidatura, disse que a despesa de campanha será de R$ 100 mil.Suél, o primeiro a registrar a candidatura, disse que a despesa de campanha será de R$ 100 mil.
Marcelo Bluma declarou previsão de gastos de R$ 1,2 milhão.Marcelo Bluma declarou previsão de gastos de R$ 1,2 milhão.

Neste ano, o maior gasto novamente será do candidato do PMDB, desta vez, Edson Giroto. A estimativa de gasto informada à Justiça Eleitoral é de R$ 20 milhões.

Reinaldo Azambuja (PSDB) deve gastar R$ 12 milhões, enquanto a campanha petista, de Vander Loubet, terá R$ 9,8 milhões de custos.

Alcides Bernal, candidato do PP, informou que a estimativa de gastos durante a campanha é de R$ 7 milhões. Marcelo Bluma (PV), por sua vez, afirmou que terá R$ 1,2 milhão.

Suél Ferranti (PSTU) revelou que os gastos no período eleitoral ficarão em R$ 100 mil e o professor Sidney Melo (PSOL) em R$ 500 mil.

A chapa de Vander e Cabo Almi, que fez o registro, informou que pretende gastar até R$ 9,8 milhões.A chapa de Vander e Cabo Almi, que fez o registro, informou que pretende gastar até R$ 9,8 milhões.
Candidato pelo PSOL, Sidney Melo (de camisa jeans), conversa com militantes em frente ao TRE. (Foto: Rodrigo Pazinato)Candidato pelo PSOL, Sidney Melo (de camisa jeans), conversa com militantes em frente ao TRE. (Foto: Rodrigo Pazinato)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions