A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

12/04/2014 12:17

Delcidio quer amplo acordo partidário para escolha do candidato a vice

Josemil Arruda
Senador Delcídio quer costurar acordo com PR, PSB e PDT em torno do vice (Foto: Stephanie Romcy)Senador Delcídio quer costurar acordo com PR, PSB e PDT em torno do vice (Foto: Stephanie Romcy)

O pré-candidato a governador do PT, senador Delcídio do Amaral, defendeu neste sábado, durante entrevista coletiva, um amplo acordo partidário, envolvendo PR, de Londres Machado, PSB, de Murilo Zauith, e PDT, de João Leite Schimidt, para a escolha do vice em sua chapa. “O vice pode sair de um grande acordo desses partidos”, afirmou o petista, durante entrevista coletiva esta manhã, convocada, principalmente, para responder à denúncia sobre a compra de turbinas da Alstom pela Petrobras, quando ele era diretor de gás e energia da estatal.

Delcídio reafirmou que ofereceu ao presidente regional do PSB e prefeito de Dourados, Murilo Zauith, a opção de indicar o candidato a vice para sua chapa na sucessão estadual. “Não escondi de ninguém que eu pedi ao Murio que indique alguém que represente a Grande Dourados”, disse o parlamentar. Teria também assegurado, na reunião com Murilo, que o vice não será uma “rainha da Inglaterra”, mas terá participação no governo, caso seja eleito.

Apontou, porém, que há dificuldades no PSB, já que Murilo talvez proponha a candidatura própria ao governo do Estado, possivelmente com nome da advogada Tatiana Ujakov, ex-vice de Zeca do PT na eleição de 2010. “O Murilo tem reunião hoje e talvez proponha a Tatiana para governadora”, informou o senador.

Quanto ao PR, segundo Delcídio, já houve a reivindicação da vaga de vice, tendo inclusive surgido como possíveis nomes os de Edson Giroto, Londres Machado e a filha dele, Grazielle Machado, e também de aliança na proporcional (deputados estaduais e federais). “O PR quer discutir chapa proporcional, porque no nosso lado a possibilidade é maior. Do outro lado tem cadeiras cativas”, comparou Amaral.

Lembrou ainda que o PDT também apresentou sua disposição de indicar o candidato a vice-governador na chapa a ser encabeçada por Delcídio. Sabe, porém, que a principal meta do PDT é garantir a eleição de uma bancada para a Assembleia Legislativa e conseguir levar Dagoberto Nogueira Filho de volta à Câmara Federal.

Apoio do PSL - O senador Delcídio do Amaral anunciou durante a entrevista coletiva desta manhã que está ganhando o apoio de mais um partido. Não revelou, mas o presidente regional do PT, Paulo Duarte, revelou que o senador estava se referindo ao PSL, do vereador Alceu Bueno, o qual comunicaria o apoio durante o lançamento do site para captação de propostas de governo, no auditório do Conselho Regional de Engenharia (CREA-MS).

Além do PSL, o PT já tem o apoio, segundo Delcídio, do PDT, PROS, PV e PC do B. Há grande esforço, conforme o petista, para que também seja confirmada a aliança com o PSDB, que, nesse caso, lançará o deputado federal Reinaldo Azambuja para a disputa do Senado na mesma chapa.

Quanto à possibilidade de aliança com o PMDB, Delcídio voltou a dizer que não crê ainda haver chance disso acontecer, já que ambos partidos já têm pré-candidato a governador. Além disso, considera que a disputa entre os dois partidos é importante. “Nós todos queremos que Nelsinho seja candidato a governador. Queremos fazer o debate. Vejo a candidatura do Nelsinho como irreversível”, declarou.

 

Ainda tem o que entregar sobre Michel Temer em delação, diz Funaro
O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, preso na Papuda, em Brasília, disse nesta quarta (16) que "ainda tem" o que entregar sobre o presidente M...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions