A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Julho de 2018

29/12/2016 15:04

Deputado tenta emplacar ex-assessor no comando da Funai em MS

Aline dos Santos
Temer, Marun e Paulo  durante agenda em Brasília. Temer, Marun e Paulo durante agenda em Brasília.

Vago desde 12 de dezembro, o comando da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Mato Grosso do Sul pode ser repassado a Paulo Rios Júnior, que já foi assessor do deputado federal Carlos Marun (PMDB).

Ontem, em Brasília, o deputado e Paulo tiveram reunião com o presidente da Funai, Agostinho do Nascimento Netto. Marun também aproveitou uma audiência para apresentar o indicado ao presidente Michel Temer (PMDB).

“Como não deu certo a indicação do militar, resolvi sugerir o nome de uma pessoa mais ligada à área política para um diálogo mais forte. Independente da divisão, tem que fazer o trabalho e prestar assistência às comunidades indígenas. Estamos fazendo a sugestão ao presidente da Funai, que vai analisar”, afirma o deputado.

A divisão citada por Marun é entre os índios. “Tive conversa com grupos de indígenas e vi que não existe condição de indicar um indígena nesse momento, até porque há uma divisão muito grande. Não tem como indicar sem desagradar de forma radical o outro grupo”, diz o parlamentar.

Segundo o deputado, Paulo trabalha na política, é formado em Gestão Pública e tem bom diálogo com as comunidades indígenas. “Mas não faço indicação, faço gestão”, afirma Marun.

Após protestos e ocupação da Funai em Campo Grande, o coronel reformado do Exército Brasileiro, Renato Vida Sant'Anna, pediu em 12 de dezembro a exoneração do cargo de coordenador regional da Funai no Estado. O nome do coronel também foi sugestão de Marun.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions