A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/03/2015 13:30

Deputados dizem que fim das coligações proporcionais melhora eleição

Leonardo Rocha
Eduardo Rocha diz que partidos irão investir mais em seus representantes nas eleições (Foto: Roberto Higa/ALMS)Eduardo Rocha diz que partidos irão investir mais em seus representantes nas eleições (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Zé Teixeira diz que mudança fortalece as legendas e evitas as barganhas eleitorais entre os partidos (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)Zé Teixeira diz que mudança fortalece as legendas e evitas as "barganhas" eleitorais entre os partidos (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

Os deputados estaduais afirmaram que o fim das coligações proporcionais, aprovada ontem (10), pelo Senado Federal, além de fortalecer os partidos, melhora o andamento da eleição, já que não serão formados aqueles grandes “blocos partidários”, que se reúnem apenas para buscar coeficiente eleitoral e assim conseguir eleger mais representantes nos legislativos.

“Extremamente necessário, já que assim permite que os partidos possam se organizar melhor e se preparar para eleição, vai ser premiado aqueles que se preocuparam em buscar uma estrutura”, afirmou o deputado Beto Pereira (PDT), que ponderou que as mudanças contribuem com o eleitor.

Para o deputado Cabo Almi (PT), esta mudança dá vida própria aos partidos, que terão que correr atrás de novas lideranças e quadros que possam conseguir o apoio da população. “Tem muitas legendas que se juntam apenas por interesse eleitoral, sem pensar na ideologia ou fortalecer sua própria sigla, com esta mudança as coisas tomam outro caminho”, disse o petista.

O deputado Zé Teixeira (DEM) lembrou que assim se acaba com a “barganha” eleitoral, feito entre partidos, que são usados durante a campanha, tornando assim o processo mais democrático e justo para aqueles que têm bons representantes. “A festa (eleitoral) fica mais igualitária”.

Eduardo Rocha (PMDB) destaca que a proposta faz com que os partidos invistam em seus filiados e não utilizem parcerias e alianças para buscar melhores resultados. O peemedebista ainda é favorável a eleição dos deputados mais votados, para evitar possíveis injustiças, quando um candidato com mais voto que outro, fica de fora do legislativo, em função da legenda.

Aprovado – O Senado Federal aprovou ontem (10), em primeiro turno, o fim das coligações partidárias para as eleições proporcionais, entre deputados federais, estaduais e vereadores, A proposta deve ser discutida novamente em tres sessões, para depois ser feita uma nova votação. Caso seja aprovada (segundo turno), segue para o plenário da Câmara dos Deputados.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions