A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

05/03/2015 14:03

Deputados dizem que mudanças na legislação fortalecem os partidos

Leonardo Rocha
Renato Câmara disse que muitos saem das legendas, para querer ser donos de novos partidos (Foto: Roberto Higa/ALMS)Renato Câmara disse que muitos saem das legendas, para querer ser donos de novos partidos (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Beto Pereira disse que mudanças na legislação irão fortalecer os partidos (Foto: Roberto Higa/ALMS)Beto Pereira disse que mudanças na legislação irão fortalecer os partidos (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Os deputados afirmaram que mudanças na legislação eleitoral, como o fim da aliança proporcional, assim como a restrição para criação e fusão de novos partidos, são ações que vão fortalecer as legendas e tornar os grupos políticos mais preparados para as disputas eleitorais, buscando novas lideranças e conteúdo programático.

Beto Pereira (PDT) ponderou que com estas alterações os partidos precisam buscar candidaturas próprias, até para expor seus planos de governo e projetos para o país e não apenas apoiar outras legendas, por espaço nas eleições. “Os partidos precisam participar dos debates”, disse ele.

O pedetista ainda argumentou que já existem muitos partidos, com diferentes ideologias, portanto não vê necessidade de se criar ou fazer fusões de legendas. “Estas mudanças vão fortalecer os partidos, ao invés do contrário”, disse ele.

Renato Câmara (PMDB) foi mais enfático e pediu uma regulamentação para criação de partidos, já que os políticos em qualquer divergência, já cogitam deixar a legenda e criar novas siglas, apenas para que neste novo espaço, possa ter mais comando. “Não se pode criar (partido) de um dia para o outro, estas pessoas querem ser donas dos partidos”, ressaltou ele.

O deputado Cabo Almi (PT) lembrou que uma reforma política poderá trazer mais credibilidade para classe política, após tantos escândalos de corrupção. “Seria positivo, agora como vão ficar os partidos pequenos já é outra história, pois eles conseguirão fazer chapas fortes na eleição?”, questionou.

Alternativa – O deputado Marquinhos Trad (PMDB) afirmou que é contra a criação de novos partidos, já que existem muitos, que nem seguem suas ideologias. “As pessoas escolhem não pelo conteúdo e sim por facilidades”.

Ele indicou que deveria se fazer um estudo amplo sobre as eleições proporcionais, já que o eleitor não vota mais nos partidos e sim nos candidatos. “Ele escolhe a pessoa, independente da legenda, em uma democracia deveriam ser eleitos aqueles com mais votos, não por coeficiente eleitoral”, pontuou o deputado.

Aprovado – O Senado Federal aprovou na última terça-feira (03), um projeto de lei que impede a fusão de partidos, que tenham menos de cinco anos de criação, em texto que já havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados, seguindo agora para sanção presidencial.

Com esta ação dos parlamentares, a possível criação do PL, que seria uma fusão do atual PSD, com lideranças de outras legendas que estariam insatisfeitas, poderá não ocorrer em todo país. Em Mato Grosso do Sul, o próprio Marquinhos Trad cogitou uma mudança para esta legenda, na intenção de disputar a prefeitura de Campo Grande.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions