A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

10/08/2017 08:30

Deputados votam proibição de uso de celulares em UTIs neonatais

Proposta menciona estudos que mostram os aparelhos como possíveis "carregadores" de bactérias

Leonardo Rocha
Projeto de Márcio Fernandes será votado nesta quinta-feira, na Assembleia (Foto: Victor Chileno/ALMS)Projeto de Márcio Fernandes será votado nesta quinta-feira, na Assembleia (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Os deputados votam hoje (10), em definitivo, o projeto de Márcio Fernandes (PMDB), que proíbe a utilização de aparelhos celulares em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) neonatais no Estado. Se a matéria for aprovada, segue para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

O deputado alegou que existem pesquisas que comprovam que a utilização de celulares, podem servir como "veículo" de bactérias, neste ambiente que precisa ser protegido, para evitar maiores riscos a saúde. "Neste local as crianças estão supersensíveis, em busca de defesa imunológica", disse o autor.

Márcio contou que existe uma pesquisa realizada na Inglaterra, feita pelo professor de microbiologia, Joanne Verran, da Manchester Metropolitan University, que explica os riscos dos celulares nestes locais, já que os aparelhos são tão sujos quanto uma sola de sapato.

Esta mesma experiência também foi feita no Brasil, em estudo conduzido pelo biomédico Roberto Figueiredo, que recolheu a mesma quantidade de bactérias nos dois itens. O deputado ainda quer que sejam feitas campanhas de conscientização sobre o tema e que haja a devida fiscalização pelos órgãos competentes.

O projeto será analisado em segunda votação, portanto se for aprovado, segue para o crivo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que pode sancionar a matéria, tornando lei estadual, ou vetá-la, em função de vícios de legalidade. Neste último caso, o projeto retorna para Assembleia.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions