A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/06/2015 17:21

Derrotado nas urnas, ex-deputado vira assessor especial dos Correios

Lidiane Kober
Biffi será assessor especial da presidência dos Correios (Foto: Divulgação)Biffi será assessor especial da presidência dos Correios (Foto: Divulgação)

Derrotado nas urnas nas eleições do ano passado, o ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT) começa, na próxima segunda-feira (8), carreira nos Correios, como assessor especial da presidência. A indicação, segundo ele, é o primeiro passo para assumir a vice-presidência do órgão.

“O Berzoini (ministro das Comunicações) e o presidente dos Correios me ligaram e começo na segunda-feira”, anunciou Biffi. “O pleito inicial era uma das oito vice-presidências”, completou, ressaltando que o cargo ainda virá.

O assessor especial, segundo o petista, é abaixo do presidente. “É um coringa para atuar em várias frentes, principalmente, neste período de reforma interna dos Correios para tornar a empresa mais eficiente”, detalhou.

“É um cargo de muita responsabilidade e vou usar minha experiência de secretário estadual de administração e de educação, além dos 12 anos como deputado federal para ajudar”, completou Biffi.

Ele frisou ainda que a nomeação é independente da bancada federal e atende pleito do PT e do seu grupo político. “É uma discussão que se arrasta desde janeiro”, comentou.

Após quase seis meses de governo da presidente Dilma Rousseff (PT), parlamentares sul-mato-grossenses manifestam insatisfação com a demora em nomear aliados para ocupar cargos federais no Estado.

Até agora, só o PDT ganhou o comando da Superintendência do Trabalho. Biffi é o segundo de Mato Grosso do Sul a receber uma função no Governo Federal.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions